Cultura

OPINIÃO

Marchezan chama empresários a investir exclusivamente em projetos culturais (neo)liberais

“Se nós não formos responsáveis pelo que chega à cabeça do brasileiro, quem será?”, indagou o prefeito durante encontro do Lide Global em Recife. O LIDE é o grupo de empresários criado por Doria.

terça-feira 24 de abril| Edição do dia

Durante evento do grupo Lide Global, o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), pediu aos executivos e investidores presentes que direcionem suas verbas publicitárias exclusivamente a projetos culturais e veículos de comunicação que defendam os interesses e as bandeiras liberais.

De acordo com a coluna painel, da Folha de São Paulo, o tucano (que tem ligação com o MBL) também teceu críticas ao uso de dinheiro público em financiamentos de produções definidas por ele como “comunistas”.

“Se nós não formos responsáveis pelo que chega à cabeça do brasileiro, quem será?”

O grupo Lide Global, até 2016 era presidido por ninguém menos que o ex-prefeito de São Paulo João Doria, também tucano, que recentemente abandonou seu cargo municipal para lançar sua candidatura ao governo do estado.

Não é preciso divagar muito para concluir o quanto tal medida reafirma a intenção de calar as iniciativas artísticas que se contrapõe à lógica capitalista. Enquanto empresários promovem suas marcas e se utilizam do que chamam de “arte que levanta a bandeira liberal” para propagar suas ideias , nós, os artistas “comunistas”, devemos cada vez mais lutar de fato pela revolução, que arrebatará definitivamente a lógica do lucro e da mercadoria , destruindo a indústria cultural e libertando toda a humanidade dos grilhões imundos do capitalismo.




Tópicos relacionados

Porto Alegre   /    Cultura

Comentários

Comentar