Educação

ATAQUE À EDUCAÇÃO EM PORTO ALEGRE

Marchezan anuncia fechamento de mais de 100 vagas em escola infantil no centro

sexta-feira 20 de outubro| Edição do dia

Foto: Divulgação / PMPA

A prefeitura pretende extinguir o turno integral e o maternal da escola Jardim Pica-Pau Amarelo, tirando mais de cem crianças da instituição. De acordo com organizadores de um abaixo-assinado em defesa das vagas, não há nenhuma outra escola que possa receber essas crianças em um raio de pelo menos 10 quilômetros da Pica-Pau Amarelo.

Ainda afirmam que há mais de 90 anos nenhuma escola é construída na região. Veja trecho do abaixo-assinado que até o momento da redação dessa matéria já contava com quase 1.700 assinaturas:

O Pica-Pau Amarelo foi o primeiro Jardim de Praça de Porto Alegre, sendo fundado em 1926 no Governo do Intendente Otávio Rocha. Uma iniciativa ímpar no Brasil e na América do Sul. Porto Alegre destacou-se como a cidade pioneira no Brasil que investiu em programas públicos de recreação com educação. Não podendo agora ser extinto um serviço previsto nos direitos fundamentais da nossa carta Magna.

Defendemos a manutenção do turno integral e maternal na mesma localidade para atender a demanda local de ensino de educação infantil, tendo em vista, que muitos alunos são filhos de trabalhadores da região central, os quais não são atendidos com vagas próximos as suas residências ou até mesmo por logística e tempo despedido na locomoção não teriam tempo hábil para levar/buscar seus filhos na escola.

Enquanto reprime os municipários em greve e avança em seu projeto de privatização do patrimônio público, Marchezan também ataca a educação infantil, ameaçando deixar crianças sem ter onde estudar.

Para assinar e difundir o abaixo-assinado clique aqui




Tópicos relacionados

Marchezan   /    Porto Alegre   /    Crise gaúcha   /    Educação

Comentários

Comentar