Política

PORTO ALEGRE

Marchezan ameaça e ataca os trabalhadores após a greve geral

sábado 29 de abril de 2017| Edição do dia

Em video absurdo publicado na noite do dia 28 de Abril, o prefeito de Porto Alegre faz uma série de ameaças e ataques aos trabalhadores que promoveram a enorme greve geral nesta última sexta feira.

“O que eles fizeram foi um atentado contra os usuários do transporte público. Segundo nosso relatório, o prejuízo das empresas de ônibus hoje, só hoje, foi de R$ 2,5 milhões. Sabe quem vai pagar isso? O usuário de ônibus”, afirmou o tucano.

Ao final do video, Junior continuou e ainda fez uma ameaça aos trabalhadores da Carris, dizendo que os trabalhadores que pararam estão “cavando a cova da Carris”, em referência à possível privatização que promete desde o final do ano passado.

Tais declarações são inaceitáveis. Ao trabalhador cabe o direito de greve, previsto em constituição, e conquistado com muita luta. As declarações de Marchezan, e o próprio corte de ponto, são claros desrespeitos ao direito de greve, bem como as ameaças que não passam de mensagens feitas para agradar aos empresários de transporte.

O teor do video contrasta com as declarações de Temer de que a greve não teve impacto. O “prejuízo” de R$ 2 milhões de Marchezan é na conta só dos empresários do transporte, mas inúmeras lojas de Porto Alegre, comércio, indústrias da zona metropolitana, bancos, trem e tantas outras categorias também paralisaram. Na verdade o impacto da greve geral foi imenso, justamente pelo peso que os trabalhadores e a população deram nesta luta contra as reformas de Temer. Não podemos aceitar nenhum desconto do dia, o prejuízo deve cair na conta da patronal que lucra com o suor dos trabalhadores todos os dias.

E isso é o que o prefeito tucano, os grandes empresários e a casta política tem tanto medo: da força dos trabalhadores em impor as suas demandas. Tanto Marchezan quanto Temer não estão se preocupando se os trabalhadores vão trabalhar até morrer com a reforma da previdência, ou se vão perder direitos e trabalhar em condições precárias com a reforma trabalhista e o aumento da terceirização. Estão apenas preocupados se conseguem agradar os interesses dos grandes empresários e banqueiros desse país. E para isso fazem de tudo, desde ameaças até ataques aos trabalhadores que lutaram bravamente nessa sexta-feira.

Mas a resistência está crescendo cada vez mais. Mesmo com repressão em muitos lugares e com a mídia tentando esconder a força do 28A, os trabalhadores deram a sua mensagem de maneira bem nítida. Agora cabe prepararmos uma greve geral até derrubar Temer e as reformas, bem como se enfrentar com força Marchezan, Sartori e tantos outros governos que estão atacando os trabalhadores e a população. Esse dia 28 mostrou que é possível vencer




Tópicos relacionados

#28A   /    Marchezan   /    transporte público poa   /    rodoviários poa   /    Porto Alegre   /    Transporte   /    Política

Comentários

Comentar