Sociedade

MARCHA PELA CIÊNCIA

Marcha pela Ciência acontecerá neste domingo em São Paulo

A 3° Marcha Pela Ciência acontece em um contexto de cortes de até 44% do orçamento na pasta de Ciência e Tecnologia para 2018.

sexta-feira 6 de outubro| Edição do dia

Neste domingo acontece em São Paulo a 3° Marcha Pela Ciência, que tem como pauta: 1) contra os cortes nas ciências - inclusive e principalmente os programados no PLOA2018 (mas também para reverter os cortes já realizados e reconstituir os níveis de investimentos em C&T e Educação); 2) Pela revitalização dos Institutos de Pesquisa do Estado de São Paulo; 3) Contra o desmonte das universidades públicas em todo o país. Será às 15 horas, no vão do MASP, na Avenida Paulista.

A comunidade científica internacional, inclusive cientistas renomados, vem denunciando os cortes de Temer na área. Os cortes no orçamento neste ano chegam a 44% e para 2018 apenas 2,5 bilhões de reais estão previstos, o menor valor em 12 anos. É importante lembrar que, assim como a ciência, a educação é brutalmente atacada com estes cortes e grandes centros públicos como a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) estão fechando por falta de verbas, enquanto várias outras se afundam em crises por todo o país. Está claro que o programa de Temer, e seus amigos golpistas e da direita, é o do "Brasil sem ciência". E para isso, junto dos cortes, querem implementar a reforma do ensino médio e o projeto escola sem partido, que servem para enquadrar o ensino na formação de mão-de-obra precarizada e censurar totalmente o pensamento crítico e a liberdade de expressão, necessários para um desenvolvimento científico e tecnológico que sirva à população - e agora a direita reacionária quer censurar a arte e legalizar charlatães, que querem legalizar a cura gay, como parte de um movimento obscurantista anticientífico.

Se pode notar a quem serve esta crise da ciência quando lembramos que o governo Temer, somente no mês de agosto de 2017, perdoou mais de 10 bilhões de reais em dívidas dos ruralistas. Ou seja, o governo gastou 4 vezes mais o dinheiro público perdoando a dívida de latifundiários podres de rico do que está previsto para o orçamento de toda a ciência e tecnologia para 2018. E com todas as negociatas de Temer, que utiliza dinheiro público para explicitamente comprar políticos corruptos para frear as ameaças de investigações contra ele mesmo, esta proporção ainda não mostra a realidade que é muito mais profunda. Além de ir para o bolso dos poderosos políticos, juízes, militares, mais de metade de todo o PIB brasileiro vai para o bolso de especuladores financeiros, sob o nome de pagamento da dívida pública.

Leia Mais: Como combater a direita?

Uma resolução para este problema deve ser apoiada no questionamento ao capitalismo, onde os lucros são mais importantes que as necessidades mais elementares da população e dos trabalhadores, já que é para estes que a ciência pode ser a maior aliada, contra o atraso e o obscurantismo fruto das ganâncias dos poderosos. Mas também lutando para barrar a censura à arte e barrar o Escola Sem Partido, pelo não pagamento da dívida pública, pelo fim dos privilégios dos políticos, juízes e militares, e reversão destas verbas para educação 100% pública, gratuita e de qualidade para todas as pessoas, com mais verbas para as universidades, para a ciência e a tecnologia.

Abaixo o links do evento feito pelos organizadores da marcha:

Facebook 3a. Marcha pela Ciência em São Paulo

Fonte Da Foto:Marcha pela ciência / Facebook




Tópicos relacionados

Ciência e Tecnologia   /    Governo Temer   /    Tecnologia   /    Universidades Federais   /    Sociedade

Comentários

Comentar