14J CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Manifestante do MST leva tiro de bala de borracha no rosto em ato do 14J

A policia protagonizou um ato de extrema covardia em Curitiba. Com o objetivo de silenciar as manifestações contrarias ao governo de Jair Bolsonaro e as suas medidas anti operarias e populares, a repressão policial que aconteceu próximo a Refinaria Getúlio Vargas, em Araucária, terminou um militante ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra ferido com um tiro de bala de borracha no rosto.

sexta-feira 14 de junho| Edição do dia

A policia protagonizou um ato de extrema covardia em Curitiba. Com o objetivo de silenciar as manifestações contrarias ao governo de Jair Bolsonaro e as suas medidas anti operarias e populares, a repressão policial que aconteceu próximo a Refinaria Getúlio Vargas, em Araucária, terminou um militante ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra ferido com um tiro de bala de borracha no rosto.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Paraná, ele está internado no Hospital do Trabalhador na capital, onde realizou uma cirurgia e que, no seu prontuário médico, aponta que ele teve uma fratura no lado direito da face, na mandíbula, ocasionada pelo.

De acordo com o Movimento Sem Terra, os manifestantes foram reprimidos pela guarda de Araucária durante o fechamento da rodovia federal BR426. O movimento afirma que estavam se retirando do local quando receberam os tiros de borracha, o que transforma a ação da policia militar de uma extrema covardia. Estavam participando do ato representantes da Frente Brasil Popular, do Sindicato dos Petroleiros e professores.




Comentários

Comentar