CAMPINAS

Mais uma vez prefeitura atrasará 13º dos servidores de Campinas

Pelo segundo ano seguido a prefeitura de Campinas não pagará no prazo o 13º salário de seus mais de 17 mil servidores. O atraso foi anunciado em nota oficial nesta quinta, 29, véspera da data que deveria ser realizado o pagamento da primeira parcela. Trabalhadores ativos e aposentados se indignam, enquanto a notícia foi dada na mesma semana dos escândalos de corrupção e desvio milionário de verbas da merenda e de um dos maiores hospitais da cidade, nos quais o prefeito é investigado e poderá ter seu mandato cassado.

segunda-feira 3 de dezembro| Edição do dia

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) anunciou nesta quinta, 29, o atraso do pagamento do 13º salário dos servidores. O pagamento tinha como prazo este dia 30 de novembro para a primeira parcela e o dia 20 de dezembro para a segunda. No entanto a prefeitura afirmou que as parcelas só serão pagas nos dias 14 de dezembro e 20 de janeiro.

Assim como no ano passado quando a prefeitura não pagou o salário de dezembro dos ativos e nem o 13º dos aposentados até o ano seguinte, Jonas mostra quer tornar comum a prática de adiamento de salários e que os servidores são um alvo que o seu governo busca atacar sem ponderações, mesmo quando a cidade está diante de grandes holofotes devidos aos escândalos de desvios milionários de recursos do município, fruto de seu provável envolvimento e de grandes empresários para os quais entregou importantes serviços públicos municipais.

Além do atraso de salários, inspirado em Dória em meados deste ano, Jonas Donizette tentou impor uma Reforma da Previdência municipal para atacar os servidores, mostrando a realidade de seus objetivos, a despeito da demagogia que o PSB fez nas eleições recentes ao disputar o governo do Estado com o PSDB. Também os recentes escândalos de corrupção na merenda e no maior hospital do município, com direito a denúncias contra o prefeito e prisão da família dona da RAC, maior rede de comunicação de Campinas e região, deixam evidente que o governo de Jonas quer favorecer grandes empresários e seus próprios comparsas que se amontoam de maneira parasitária pela via dos cargos comissionados de seu mandato.

Os servidores mais uma vez poderão mostrar sua resistência aos ataques de Jonas contra seus direitos e também podem ser um forte apoio na defesa dos direitos do conjunto da população que estão espoliados pela prefeitura, e suas políticas privatizantes e corruptas.




Tópicos relacionados

Campinas

Comentários

Comentar