Mais um caso dos maus tratos do capitalismo contra o trabalhador nordestino

Uma família com 7 pessoas que migrou da Bahia para São Paulo, buscando melhores condições de vida, emprego, saúde e educação, hoje vive debaixo de viaduto em Mauá.

quinta-feira 1º de fevereiro| Edição do dia

Um casal vindo de Vitória da Conquista na Bahia, vive hoje com seus cinco filhos pequenos num abrigo de lona e papelão, embaixo do viaduto da Jacu Pêssego, localizado próximo à estação de Capuava (esquina da Av.Manoel da Nóbrega, com a Rua Rosa Kasinski, próximas da antiga Cofap).

Sem as menores condições de viverem com um mínimo de dignidade ,estão no local por cerca de três meses. Outro morador do local, Leonardo Rodrigues Pereira, vindo de águas Belas no Pernambuco, conta que não se conformou em ver a família ali ao relento e sem recursos para se manter, ajudou no que pode.

Pereira diz que gostaria de retornar para pernambuco, pois lá ele acredita que conseguiria trabalhar e até solicitar sua aposentadoria como trabalhador rural.

Cassiano e Rosângela, acreditam que ainda podem conseguir algo melhor aqui em São Paulo e recadastrar-se no programa Bolsa Família, já que perderam o direito ao benefício há cerca de um ano, provavelmente por exigências que o casal não conseguiu suprir.

Segundo comerciantes do entorno, todos saem cedo e retornam apenas à noite, provavelmente vindos após fazerem trabalhos pequenos, os bicos e esmolagens.

A Secretaria de Promoção Social informa que existe no centro da cidade o programa de acolhimento aos moradores em situação de rua e que já foi feito o "convite" para a família de Cassiano e Rosângela, com seus 5 filhos irem para lá, mas os mesmos se recusam.

Mais vitimas do capitalismo desenfreado, esfomeado e inescrupuloso, que tem sustentado ministros, deputados e senadores que de nada representam o trabalhador e pessoas que nem foram eleitas pelo trabalhador, como Juízes do STF que tem salários astronômicos, totalmente fora dos padrões dos trabalhadores brasileiros e ainda exigem auxílios-moradias, mesmo possuindo imóveis próprios e todas regalias que lhes são concedidas.

Este é só um motivo pelo qual exigimos que políticos tenham salários iguais aos dos professores, que os trabalhadores tenham condições dignas de vida, como moradias, saúde, educação e alimento.




Comentários

Comentar