Sociedade

WILSON WITZEL

Mais um absurdo de Witzel: "nós vamos te matar!"

Em mais um declaração absurda, o governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel (PSL) diz aos seus "eleitores": "Não sai de fuzil na rua não. Troca por uma Bíblia, porque se você sair, nós vamos te matar". Analisando a prática de seu governo, pode-ser concluir que não se refere a "eleitores", e sim, aos seus alvos: a população negra e pobre do RJ.

terça-feira 6 de agosto| Edição do dia

A dita frase foi deferida durante entrevista para o canal do YouTube "Na Lata", da entrevistadora Antonia Fontenelle. Ela incitou Witzel a manda um recado para seus eleitores, seguindo da frase citada anteriormente.

Como de costume, a justificativa de Witzel é o caos da segurança pública do estado do RJ. Mas basta lembrarmos de casos recentes, que mesmo sem um "fuzil na mão", pessoas inocentes foram assassinadas pela política racista e de extermínio de negras e negros.

Veja o momento da entrevista:

O caso recente de um bebê de 1 mês atingido durante uma ação da polícia e que teve atendimento negado (e impedido!) pela polícia de Witzel. Ou mesmo o absurdo vídeo com o governador em um helicóptero atirando sobre a população de Angra do Reis. Ou ainda em abril, após desabamento de dois prédios na Muzema, diz que "está combatendo o problema".

Nos marcos de um avanço do autoritarismo do governo de Bolsonaro, Witzel sente-se livre para seguir sua política de extermínio da população negra e pobre. Mesmo que seja uma fala em uma entrevista, na prática, Witzel segue sua política racista de extermínio.

Basta de mortes pelas mãos da polícia de Witzel!




Tópicos relacionados

Wilson Witzel   /    PSL   /    Extrema-direita   /    Racismo   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar