Mundo Operário

TERCEIRIZAÇÃO

Mais de 300 assinaturas em defesa do emprego das trabalhadoras terceirizadas da Odontologia da USP

Mais de trezentos funcionários, estudantes e professores da Odontologia assinaram o pedido de que a nova empresa priorizasse a contratação das mesmas trabalhadoras que hoje atuam no serviço de limpeza da Odontologia.

Adriano Favarin

São Paulo

sexta-feira 26 de agosto| Edição do dia

Há uma semana os trabalhadores efetivos da Faculdade de Odontologia da USP deram início a um abaixo-assinado em defesa da manutenção do emprego das trabalhadoras terceirizadas da limpeza. No início do mês soubemos que o contrato de prestação de serviços entre a antiga empresa COR LINE e a Faculdade de Odontologia da USP – FOUSP tinha se encerrado e que um processo de licitação havia sido aberto com a participação de outras 19 empresas.

A empresa vencedora do processo não foi a COR LINE. E, encerrado o contrato de prestação dos serviços, só resta aos trabalhadores terceirizados a incerteza quanto ao seu futuro. Não porque deva ser assim, mas porque estes contratos não garantem o vínculo dos trabalhadores com o órgão ou a empresa para a qual prestam o serviço, ou seja, não reconhece no trabalhador o agente da prestação do serviço. Ao mesmo tempo, também, a empresa terceirizada não dá nenhuma garantia de que os postos de trabalho perdidos na licitação serão mantidos em outro órgão ou instituição próximo do local anterior, ou seja, não garante a mínima estabilidade do trabalhador nas proximidades da sua moradia.

Frente a isso, os trabalhadores efetivos se reuniram e decidiram por construir um abaixo assinado solicitando à “empresa vencedora do processo de licitação de prestação de serviços na área de limpeza, a prioridade na contratação do mesmo quadro de funcionários que já atuam há anos na manutenção dos espaços desta Faculdade e de sua Clínica Odontológica”.

O abaixo-assinado foi trabalhado entre os funcionários, professores e estudantes da Faculdade, levado para dentro dos Departamentos, para as salas de aula e informado na Congregação, mostrando para todos o quanto a terceirização precariza as relações de trabalho a tal ponto que flexibiliza a própria garantia do emprego.

A resposta da comunidade da FOUSP não poderia ser melhor, demonstrando que a divisão que tentam nos impor a partir de contratos e regimes de trabalho desiguais não faz com que nos vejamos como diferentes. Mais de trezentos funcionários, estudantes e professores assinaram o pedido de que a nova empresa priorizasse a contratação das mesmas trabalhadoras que hoje atuam no serviço de limpeza da Odontologia.

Hoje é o dia em que a nova empresa deverá receber os documentos das trabalhadoras para fazer a contratação. Toda a comunidade da Faculdade de Odontologia esta na expectativa e ansiedade para que semana que vem todas as trabalhadoras que pretendam continuar, permaneçam conosco.




Comentários

Comentar