Política

REFORMA POLÍTICA

Maia se reúne com aliados para articular votação da reforma política

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que ocupa interinamente a Presidência da República enquanto Temer vai à China negociar a venda da Eletrobrás, reuniu por volta das 12h desta terça-feira, 29, líderes partidários da base e da oposição para tentar chegar a um consenso sobre a reforma política.

terça-feira 29 de agosto| Edição do dia

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O encontro, na residência oficial da presidência da Câmara, reúne também o deputado André Fufuca (PP-MA), que ficará no comando da Casa durante a viagem do presidente Temer à China e já prometeu que encaminhará todas as votações a respeito da reforma política, mesmo não havendo consenso.

Os relatores das duas propostas que estão prontas para serem votadas no plenário, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) e a deputada Shéridan (PSDB-RR) também participam do encontro. O relator petista já declarou na segunda, 28, que o risco de se chegar a um consenso e a reforma não ser aprovada “é real”, e somente Maia possuía a força política para contornar esses impasses partidários.

Para Sheridan, a sua emenda à Constituição, que estabelece o fim das coligações e é uma cláusula de barreira, deve ser analisada antes da PEC do deputado petista, que institui o "distritão" e cria um fundo público para financiamento de campanha. "Consenso não há em torno de nenhuma proposta, mas esperamos construir maioria", disse Cândido.

Líder do PMDB na Câmara, o deputado Baleia Rossi (SP), defendeu que as propostas devem ir a voto independentemente do resultado. A discussão do projeto está na pauta da sessão do plenário dessa terça, às 14h e, segundo Rodrigo Maia, o mais provável é que a votação aconteça na quarta-feira, 30.

Saiba mais: VÍDEO: Diana Assunção explica como a Reforma Política afeta o trabalhador

Com informações da Agência Estado.

Pode te interessar: 5 questões para entender e intervir na atual situação política do Brasil




Tópicos relacionados

Rodrigo Maia   /    Reforma Política   /    Política

Comentários

Comentar