Educação

CRECHES EM SP

Máfia das creches em SP usou ONGs de fachada para desviar milhões da educação infantil

quinta-feira 28 de novembro| Edição do dia

A policiais do 10º Distrito Policial (Penha), o Ministério Público e a CGM (Controladoria Geral do Município) investigam um esquema que envolve desvios de creches terceirizadas da Prefeitura de São Paulo. A política privatista do PSDB para a educação infantil investiu em creches terceirizadas na tentativa de diminuir o gigante déficit de vagas que dificulta ou impede milhares de mães da cidade de SP exercerem seu trabalho.

A máfia das creches criou uma indústria de ONGs de fachada que passaram a desviar a milionária verba do programa. Segundo as conversas rastreadas pela polícia, os preços que variam entre R$ 8.000 e R$ 13 mil. A investigação também apurou que, até mesmo, os supostos fornecedores dessas ONGs eram de fachada emitindo notas fiscais frias.

Nem mesmo a revelação desse esquema, a partir dessa política privatista da prefeitura tucana, fez com que a atual gestão de Bruno Covas (PSDB), recuasse em seus incentivos a privatização. Uma nova medida de Covas implementa o pagamento de vouchers às instituições, favorecendo ainda mais tais esquemas.

A entrega da educação infantil à gestão privada favorece os esquemas de corrupção. A demanda das mães trabalhadoras por creches tem de ser atendida em sua totalidade, através da ampliação da rede pública e não entregando ao mercado privado corrupto que busca elevar seus lucros desviando a verba da educação infantil.

Exigimos a ampliação da rede pública de creches para atendimento da demanda de todas as mães!




Tópicos relacionados

luta por creches   /    Educação   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar