Gênero e sexualidade

DIA DAS MÃES

Mães da linha de frente: "E a minha diabete a empresa falou que não ia me afastar porque não é alto risco"

Neste dia das mães em meio a pandemia do novo coronavírus e o isolamento social, reproduzimos o relato de algumas mães trabalhadoras da linha de frente do combate ao coronavírus. Com a palavra R., trabalhadora terceirizada da limpeza do metrô de São Paulo e mãe de 5 filhos.

domingo 10 de maio| Edição do dia

Pra mim tá sendo muito difícil vir trabalhar porque eu tenho que ir pra Zona Oeste levar o meu bebê que fica com a minha nora e no outro dia voltar pra trabalhar.

Tenho que voltar de novo pra Zona Oeste buscar o bebê sendo que eu moro na Zona Sul. E tá ficando difícil. Aí na sexta eu venho com meu bebê pro pai dele ficar com ele os dois dias.

A máscara a gente tem que usar pelo mês inteiro, o técnico da segurança do trabalho da empresa já veio aqui perguntar porque que eu peguei duas máscaras e respondi pra ele que estourou e não ia costurar.

E a minha diabete a empresa falou que não ia me afastar porque não é alto risco, porque não tomo insulina.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Mulher   /    Terceirização   /    Metrô   /    Gênero e sexualidade   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar