Sociedade

MACHISMO

Machistas ameaçam de morte jornalista Marília Ruiz por ser contra contratação de Robinho

Entre os ameaçados estão os jornalistas Rodrigo Capelo, do Sportv, Carlos Cereto e Ana Thaís Matos, comentarista de futebol da emissora. Números foram vazados nas redes sociais.

segunda-feira 19 de outubro| Edição do dia

Imagem: Bandsports

O jornalista Rodrigo Capelo em suas redes sociais reclamou do ataque, sofrido por 600 números de celular:

"Desde a noite de ontem, bloqueei 600 números de celular e apaguei cerca de 3.000 mensagens com xingamentos e ameaças. Também aconteceu com @mariliaruiz, @anathaismatos e @carloscereto por causa do caso Robinho. Às milícias digitais, meu lamento. Continuaremos a fazer jornalismo"

Carlos Cereto, âncora do Sportv, também sofreu ataques por simplesmente defender a não contratação de Robinho por conta de sua condenação de estupro na Itália. O comentarista desativou na última terça (13) o seu WhatsApp e desde então não conta com contato telefônico direto. O caso está na Polícia especializada em crimes virtuais para investigação.

Marília Ruiz também passou pela violência virtual. Em seu blog no UOL Esporte, Marília afirmou que recebeu mais de 60 ameaças de morte por telefone.

Nós do Esquerda Diário manifestamos nossa total solidariedade à jovem imigrante e ressaltamos que os diálogos do jogador Robinho e de seus amigos, apresentados nessa divulgação do G1, sobre esse brutal caso de estupro são completamente repudiáveis. E também aos jornalistas ameaçados por machistas, violando sua liberdade de expressão. Esse caso revela os métodos sujos utilizados pela direita e extrema direita para se colocar ao lado desse jogador e contra as mulheres.




Tópicos relacionados

Censura   /    Liberdade de expressão   /    Sociedade

Comentários

Comentar