Sociedade

TRUMP MACHISTA

Machismo de Trump virou moda em camiseta criada para "empoderar" abusadores

domingo 27 de agosto| Edição do dia

Em uma loja no shopping Bangu no Rio de Janeiro, uma camiseta com a imagem de Donald Trump enfiando à força as mãos por debaixo da saia de uma mulher para tocar em seu sexo está exposta e à venda na vitrine. "Plays Dirty - Total Respect" vem inscrito abaixo da camiseta, aprovando discurso e práticas misóginas de Trump que conseguem eco em algumas expressões de extrema direita neste país, que nada tem a ver culturalmente ou economicamente, com a potência mundial norte-americana.

Como pode-se observar na imagem, uma caricatura do presidente dos EUA abusa de uma mulher enquanto segura um Uísque na outra mão, um sorriso demonstra a mente sórdida de uma machista que acha que vai se safar, em um mundo aonde 1 em cada 5 mulheres de até 18 anos já foi vítima de estupro ou abuso sexual segundo a OMS.

A camiseta é uma mera expressão de reação ao fenômeno de mulheres no mundo todo que se levantam para questionar o machismo e os abusos sexuais. Trump é o símbolo destes defensores de seus privilégios patriarcais, expressando todo o seu machismo em todas ocasiões que pôde, em inúmeras declarações machistas, tendo que encarar por causa disso inúmeros protestos feministas desde o início de sua posse.

Apesar de ser uma caricatura com pequenos detalhes, dá para se perceber que a mulher tem fisionomia Latina, ao menos os cabelos negros fazem dão a entender que a charge não foi produzida aqui no Brasil, ou pelo menos ignora a xenofobia por trás do muro que Trump quer construir para barrar o acesso aos EUA não apenas dos árabes, mas de todos os Latinos.

Tudo vira produto no capitalismo, inclusive o machismo e a xenofobia utilizados para dividir a classe trabalhadora, reproduzindo a ideologia reacionária de burgueses como Trump e com isto mantendo a dominação dos capitalistas.

Mais do que nunca é uma demonstração de que o machismo não é um inimigo a ser combatido individualmente, mas é parte fundamental da reprodução do sistema capitalistas, é a fonte de lucro das empresas com o trabalho doméstico das mulheres e seu rebaixamento salarial, em especial das mulheres negras, ou como no caso da camiseta, das mulheres imigrantes. Usam da opressão para melhor poder explorar e para isso contam com um grande aparato da indústria cultural. Para mudar isto é preciso uma luta coletiva, que vá na raiz desta opressão e acabe com este sistema de opressão e exploração, para colocar as bases da construção de uma nova cultura livre de machismo, racismo, de toda forma de opressão e exploração.




Tópicos relacionados

Xenofobia   /    Donald Trump   /    Machismo   /    Sociedade   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar