Política

Ocupação MST

MST inicia jornada de ocupação de terras envolvidas em corrupção

terça-feira 25 de julho| Edição do dia

Segundo o próprio Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foram ocupadas pelo menos 5 fazendas na manhã desta terça-feira, iniciando a Jornada Nacional de Luta pela Reforma Agrária, com o lema: "Corruptos, devolvam nossas terras!".

A jornada visa ocupar terras envolvidas ou cujo os proprietários sejam investigados em esquemas de corrupção. Além de chamar a atenção para a violência no campo, que segundo o MST já tirou a vida de 68 pessoal só neste ano, entre eles 13 jovens, 6 mulheres, 13 indígenas e 4 quilombolas. A jornada também pede a saída do presidente golpista Michel Temer.

Entre as terras ocupadas esta propriedade do ministro da agricultura Blairo Maggi, conhecido também como "rei da soja", dono de uma verdadeira fortuna em nome do grupo Amaggi. Maggi é investigado por usar seu cargo público para legislar para beneficiar seus negócios particulares, além de um avião interceptado pela FAB com 500 quilos de cocaína, que decolou de terras do ministro, em Campo Novo do Pareceis (MT).

Ricardo Teixeira, ex-presidente da corrupta CBF, também esta entre a lista dos proprietários que tiveram terras ocupadas pela jornada. Cerca de 300 famílias sem terra estão na Fazenda Santa Rosa, em Piraí no sul fluminense.

O amigo pessoal de Michel Temer, coronel reformado João Batista Lima Filho, citado na Lava Jato como o mais antigo operador dos esquemas de corrupção do presidente. 800 famílias ocuparam a fazenda que fica em Duartina, interior de São Paulo. O moradores locais dizem ser a "Fazenda do Temer", além de cartas endereçadas para Temer terem sido encontradas nas terras na primeira ocupação da Fazenda Esmeralda, em maio deste ano. Na ocasião a ocupação, foi feita pelos sem-terra da União Nacional Camponesa (UNC), só terminou depois de conseguirem impor que Michel Temer, para salvar o amigo, usasse o INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária ), para se comprometer a comprar uma propriedade do grupo Mondelli em Bauru, São Paulo, para a reforma agrária.

Uma fazenda do Senador e presidente do Partido Progressista, partido de Maluf, Ciro Nogueira também foi ocupada nesta terça-feira, data escolhida pelo MST para a realização da jornada por simbolicamente ser comemorado o Dia do Trabalhador Rural.




Tópicos relacionados

MST   /    Reforma Agrária   /    Michel Temer   /    Sem-Terras   /    Política

Comentários

Comentar