Educação

ENEM

MEC tenta dividir estudantes e decide adiar ENEM em escolas ocupadas

O INEP, órgão responsável pela realização do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), depois de ter pressionado os estudantes que estão em luta ocupando suas escolas, informou nesta terça 01, que os exames que seriam realizados nas escolas ocupadas serão adiados para o início de dezembro.

quarta-feira 2 de novembro| Edição do dia

O MEC tinha estipulado o prazo de até o dia 31 para que os estudantes desocupassem suas escolas, pressionando as ocupações com o discurso de que elas estariam prejudicando os estudantes que irão prestar o Enem e ameaçando tomar providências judiciais. Mas a força das mais de 1000 ocupações mudou o discurso do Ministério, que informou a mudança nas datas das provas para 191,4 mil inscritos que iriam prestar o exame no próximo final de semana nas mais de 300 escolas que estão sendo ocupadas nesse momento contra a reforma no ensino médio e a PEC 55.

Os principais afetados são os estudantes dos estados do Paraná e Minas Gerais, que receberam hoje uma mensagem de texto informando sobre as mudanças devido aos ocupações, e a nova data da prova que será realizada em 3 e 4 de dezembro com novos locais de prova.

Essa medida adotada pelo MEC é uma nítida manobra para colocar estudante contra estudante. Em alguns estados, como em Minas Gerais, os estudantes declararam não ser contra a realização do Exame, contanto que as escolas e faculdades não sejam desocupadas, partindo de se apoiar na resolução do último domingo, em que as eleições ou foram realocadas para outros lugares ou aconteceram em concomitância com as ocupações.

Se estudantes serão prejudicados por essa medida, é importante frisar que a responsabilidade é do MEC e do governo federal, que escolheram prejudicar ou os inscritos no ENEM ou os estudantes ocupados, ao invés de realocar os locais de prova para que as ocupações sigam, sendo esse um golpe para dividir os estudantes.




Tópicos relacionados

ENEM   /    Secundaristas   /    Educação   /    Juventude

Comentários

Comentar