Mundo Operário

PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO

MCDonald’s obriga funcionário a trabalhar mesmo com sintomas de COVID-19

Segundo denúncia, a empresa vem fraudando os relatórios diários sobre o estado de saúde dos tralhadores.

sábado 13 de junho| Edição do dia

Na quinta-feira (04/06), um funcionário do MCDonald’s de uma das franquias de Brasília, denunciou através de suas redes sociais, que os trabalhadores de sua unidade foram obrigados a ir ao serviço mesmo com sintomas da doença e que se não cumprissem as ordens do patrão, seriam demitidos.

Em sua unidade há três casos confirmados de coronavírus. O trabalhador conta que a empresa não está comunicando os casos positivos para os outros empregados da unidade. Segundo ele, a empresa vem fraudando os relatórios diários sobre o estado de saúde dos tralhadores:

“Teve gente que, mesmo com os sintomas da doença, mesmo falando que sim, eles escreviam que não apresentavam sintomas”, afirmou ao Correio Braziliense.

Ele conta que o primeiro caso positivo na unidade só foi informado aos trabalhadores na terça-feira, dia 03/06, sendo que o resultado do teste saiu seis dias antes. Somente na terça-feira que os trabalhadores foram receber suas EPIs, sendo que a pandemia já se alastra pelo quinto mês no Brasil.

Ainda segundo ele, alguns companheiros de serviço deixaram de ir ao trabalho por conta própria por estarem com a doença, sem receber nenhum auxílio da empresa.
Enquanto isso a crise sanitária vem se aprofundando cada vez mais no país. Na semana em que diversos estados retomaram a abertura do comércio, inclusive de shoppings e serviços não essenciais, como o caso deste funcionário do MCDonald’s, o Brasil atingiu 41 mil mortes por Covid-19.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    precarização   /    Trabalho Precário   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar