Juventude

OCUPAÇÕES NO PARANÁ

MBL fracassa na tentativa de desocupação de escolas em Curitiba

domingo 30 de outubro| Edição do dia

Foto: Fernando Lopez

Após 3 visitas dos membros do MBL até o CEP (Colégio Estadual do Paraná), diversos relatos parecidos tem sido reportados por toda a cidade de Curitiba, uns mais violentos, outros não. No dia 24/10, pais contrários a ocupação, juntamente com moradores da região e a diretora do colégio estadual Guido Arzua, na periferia de Curitiba, invadiram a escola e tentaram desocupá-la a força, o portão chegou a ser arrebentado, como foi relatado pelos alunos neste link, mesmo assim, os alunos resistiram a ocupação e hoje mantém cartazes no portão como este:

A segunda tentativa do MBL foi no Colégio Lysimaco, na quinta feira dia 27/10, localizado em área nobre da capital paranaense. Mesma estratégia, pais contrários, uma GRANDE maioria de moradores burgueses descontentes e membros do MBL. O colégio chegou a ser invadido, o pátio tomado por membros do “desocupa”, mas com a chegada da polícia e de militantes a favor da ocupação, os fascistas do MBL e sua militância burguesa foram expulsos de dentro do colégio, que se mantém ocupado.

Casos de agressões foram relatados nessa ocasião, uma estudante foi agredida por membros do “desocupa” ao tentar retornar para o interior do colégio, e um apoiador do movimento de ocupação foi agredido igualmente ao tentar ajudar a moça, como pode ser visto no vídeo abaixo. Na ocasião, a Polícia Militar do Beto Richa, perseguiu o rapaz agredido e o deteve por “desobediência civil”.

Na sexta feira, 28/10, o Colégio Estadual Pedro Macedo foi o alvo dos fascistas do MBL, uma manifestação a favor da desocupação foi marcada as 18h em frente ao colégio. Mas desta vez, não esperavam pela resposta dada. Cerca de 200 pessoas se concentraram em frente ao colégio para defende-lo, um cordão de isolamento foi feito e os manifestantes se mantiveram firmes ali até o “desocupa” desistir de tentar alguma coisa e se retirar do local onde se concentravam para o ato deles.


foto:Gabriel Dietrich / Revista Vírus

Nessa situação, o coletivo Ação Antifascista teve papel importante, pelo fato de ter amedrontado os fascistas do MBL somente passando ao lado dos mesmos...quando isso ocorreu, membros do desocupa soltaram fogos de artifício, como pode ser visto no vídeo abaixo, e ainda tiveram a cara de pau de dizer que foram soltos pelos antifascistas. Essa é a linguagem do MBL, a mentira e a desinformação. Vale lembrar aqui, que esta mesma ocupação foi atacada com rojões do mesmo porte durante a madrugada de sexta-feira.



foto:Gabriel Dietrich / Revista Vírus

foto:Gabriel Dietrich / Revista Vírus

Ainda na sexta feira, ordens de reintegração de posse foram entregues em diversos colégios de Curitiba, entre eles, o CEP. Na hora da entrega da notificação, alguns membros do MBL de SP foram escrachados por apoiadores do movimento de ocupação, um momento cômico e que será lembrado, pois a cara de tacho do MBL chega a ser lindo de se ver! No mesmo dia, os alunos do CEP decidiram, em assembleia, MANTER A OCUPAÇÃO E RESISTIR A ORDEM DE REINTEGRAÇÃO!

No sábado, uma manifestação foi realizada em frente ao CEP, um trancaço ocorreu. Alunos bloquearam vias próximas ao colégio, e em certo momento, um carro avançou sobre os mesmos.


foto:Gabriel Dietrich / Revista Vírus

foto:Leticia Gzebieluka / Revista Vírus

Apesar da escalada fascista na “republica de Curitiba” os estudantes se mantém firmes, e ensinam a toda sociedade como resistir. Este já é o MAIOR MOVIMENTO SECUNDARISTA DO MUNDO, e ficará para sempre marcado na história do Brasil.

OCUPAR E RESITIR!




Tópicos relacionados

Ocupação Secundarista Paraná   /    Juventude

Comentários

Comentar