Internacional

INDEPENDÊNCIA CATALÃ

MANOBRA: Puigdemont ’proclama independência’ da Catalunha suspendendo o plebiscito para negociar

O presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, declarou a independência da Catalunha no Parlamento após o referendo do 1-O, mas imediatamente declarou a suspensão dos efeitos do referendo para "dialogar".

terça-feira 10 de outubro| Edição do dia

FOTO: EFE

Carles Puigdemont, presidente do governo Catalão, declarou hoje no parlamento "A Catalunha ganhou o direito de ser um estado independente."

"O Sim ganhou. A única linguagem que entendemos é a das urnas, que dizem sim à independência, e este é o caminho que estou disposto à seguir." Apoiando-se na votação do referendo pela independência Catalã do 1º de Outubro, no entanto, Puigdemont anunciou logo em seguida que não o faria cumprir imediatamente.

"Isto é o que fazemos hoje, e com toda solenidade, propômos que o parlamento suspenda a declaração de independência para levar adiante um diálogo para uma solução acordada", declarou o chefe do governo Catalão, demonstrando que, ao invés de fazer valer a votação popular pela independência da Catalunha, pretende acordar os termos segundo o que o governo central de Madrid venha à permitir.

Terminado o discurso, nenhum aplauso pode ser ouvido. Decepção e caras fechadas dos manifestantes, que se retiram da praça. O Parlamento está blindado.

Acompanhe a cobertura Apoiemos a rebelião do povo catalão e o seu direito de autodeterminação

Máxima tensão entre a Catalunha e o Estado espanhol




Tópicos relacionados

Referendo na Catalunha   /    Catalunha   /    Internacional

Comentários

Comentar