Mundo Operário

ESQUERDA DIÁRIO IMPRESSO

Lições dos operários da URB TOPO

quinta-feira 20 de outubro| Edição do dia

No mês passado os operários da URB TOPO saíram à luta em defesa de seus direitos contra o calote anunciado pela direção da URB TOPO e pela multinacional Vallourec. Após a empresa terceirizada decretar falência, ambas as empresas deixaram de pagar os direitos mínimos dos 94 operários, como FGTS e acerto.

Em resposta a esta situação, os operários imediatamente saíram à luta. As manifestações aconteciam em frente à empresa, na portaria da Vallourec, praticamente todos os dias, sem arrego, fazendo assembleias e atos fechando as ruas com diálogo com a população.

Em menos de um mês após o inicio das mobilizações e com as tentativas da patronal de dividir a luta, os operários conseguiram dobrar a URB TOPO e a multinacional, que foi obrigada a pagar todos os direitos aos 94 operários.

Além da presença massiva dos operários da URB TOPO, a luta contou com o apoio de operários de outras empresas terceirizadas da Vallourec, como a Manserv, e também do apoio dos trabalhadores efetivos que enviaram vários depoimentos em solidariedade aos companheiros em luta.

Em dias onde os capitalistas jogam todo o peso da crise nas costas dos trabalhadores, os operários arrancaram da patronal o pagamento de seus direitos e, sobretudo, a lição de que é possível vencer com luta e organização.
Apenas essa união dos trabalhadores é a que pode somar forças para unificar toda a classe trabalhadora contra a miséria que a patronal quer lançar na vida de milhares de famílias com as demissões.

Uma lição da luta da UrbTopo é que a união dos trabalhadores, se hoje derrotou uma multinacional como a Vallourec, ela pode derrotar os governos e as patronais. E por isso lançamos com tudo o Esquerda Diário para essa luta cobrindo cotidianamente a apoiando desde o MRT.




Tópicos relacionados

Contagem   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar