REPRESSÃO

Liberados pela PM os 2 estudantes detidos na USP

Dois estudantes da USP foram detidos pela PM enquanto estavam colando cartazes campanha pelo direito ao aborto legal seguro e gratuito. Foram liberados na madrugada.

quarta-feira 8 de agosto| Edição do dia

Foto: Juliana Cardilli/G1

Dois estudantes foram detidos pela PM de São Paulo ao estarem fazendo campanha pelo direito ao aborto legal seguro e gratuito. Essa ação totalmente arbitrária da polícia, que deteve os estudantes por estarem convocando os estudantes, trabalhadores e professores da universidade para a luta pela vida das mulheres e pelo direito delas decidirem pelo seu próprio corpo, mostra o caráter totalmente repressor dessa instituição.

Desde que a reitoria permitiu que a PM patrulhasse a USP, abusos como esse tem sido cada vez mais comuns, com inúmeras reclamações dos estudantes. No início do ano, o diretor da secretaria de negros SINTUSP Marcello Pablito também foi detido arbitrariamente pela segunda vez. Isso só mostra como apesar de todo o discurso demagógica, a presença da polícia na universidade só serve para a repressão e perseguição política, impedindo aos estudantes o direito de organização e manifestação.

A Reitoria, ao mesmo tempo que que faz demagogia com a campanha “Elas Podem”, reprime e persegue arbitrariamente estudantes fazendo campanha pelo direito do aborto legal, seguro e gratuito, demonstrando como seu interesse é apenas de manter seus privilégios como burocratas enquanto usam a polícia para reprimir estudantes.

Na madrugada deste dia 08 foram liberados pela PM.

No dia 8, todos a rua pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito!




Tópicos relacionados

PM   /    PM São Paulo   /    Repressão   /    Violência Policial   /    USP

Comentários

Comentar