Gênero e sexualidade

PÃO E ROSAS

Lançamento do livro “Pão e Rosas” na USP

Na última quarta feira (20) dando continuidade a uma verdadeira jornada de lançamentos pelo Brasil, o grupo de mulheres Pão e Rosas lançou o livro “Pão e Rosas – Identidade de Gênero e Antagonismo de Classe no Capitalismo”.

quinta-feira 21 de setembro| Edição do dia

O lançamento se deu dessa vez, na Universidade de São Paulo (USP), como abertura do ciclo Feminismo e Marxismo a ser realizado no curso de Letras. Contou com a presença de Diana Assunção, trabalhadora da USP e fundadora do grupo aqui no Brasil, da professora do curso de Letras, Vima Lia Rossi, e da militante e ativista LGBT, Virgínia Guitzel.

Dentre os diversos aspectos abordados, o debate permeou a relação entre o marxismo revolucionário e a luta das mulheres, além da discussão de total repúdio à liminar recentemente aprovada no distrito federal que legaliza o tratamento de LGBTs como doentes.

O livro “Pão e Rosas”, escrito por Andreia Dartri, fundadora do grupo de mulheres Pan y Rosas Argentina, aborda, desde uma perspectiva do marxismo revolucionário, a histórica luta pelos direitos das mulheres, mostrando como a partir de um estudo profundo, podemos tirar um série de lições para o movimento feminista nos dias de hoje. Aponta como apesar de termos ao longo de tantos anos, arrancado uma série de conquistas, a verdadeira luta pela emancipação da mulher, só pode se dar sob uma perspectiva estratégica de pôr fim ao sistema capitalista, que se apropria do machismo e do racismo, para explorar mais as mulheres e ainda mais as mulheres negras.

O debate contou com cerca de 40 pessoas e trouxe também a memória da histórica Revolução Russa, que há exatos cem anos, levou a classe trabalhadora ao poder, tendo as mulheres como linha de frente, mostrando como os setores oprimidos, ligados à classe operária, podem tomar o céu de assalto e por fim à esse sistema de miséria que nada mais pode trazer de bom à humanidade.

Convidamos todos que estiverem interessados na discussão a se juntar aos demais debates do ciclo. O primeiro deles abordará o tema polêmico acerca da origem da opressão à mulher, e contará com a bibliografia que em breve estará disponível no Esquerda Diário. Convidamos também a conhecerem a agrupação internacional de mulheres Pão e Rosas, que hoje já existe em diversos países da América Latina e do mundo, presente em todas as lutas tanto pelo direito ao pão, ou seja, pelos direitos básicos da existência humana, alimentação, moradia, saúde, mas também pelo direito às rosas, à arte, cultura, à beleza da vida, lutando assim, por uma sociedade comunista.




Tópicos relacionados

Pão e Rosas   /    São Paulo (capital)   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar