Política

RIO DE JANEIRO

Kiko, ex-assessor de Cabral é último preso da Operação Eficiência no Rio

sexta-feira 3 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Francisco de Assis Neto, conhecido como Kiko, ex-assessor de Sérgio Cabral, que era considerado último foragido da Operação Eficiência que investiga o esquema de lavagem de dinheiro e recebimento de propina comandado pelo ex-governador do Rio, foi preso essa manhã no Aeroporto do Galeão.

Kiko estava foragido desde o dia 36 de janeiro, quando teve seu pedido de prisão preventiva expedido, e sua defesa já avia informado à Justiça Federal que ele chegaria ao Rio nesta sexta (03).

O ex-assessor estava de férias no Havaí, passou por Houston e na Califórnia. Segundo o Ministério Público Federal Kiko teria recebido 7,7 milhões em dinheiro por repasses ilegais. Nas investigações o acusado de aparecer nas planilhas do grupo que operava o esquema de corrupção com o nome de “Zambianke” ou “Zambi” em referencia ao cantor Kiko Zambianchi.

Em declaração sobre a prisão de Cabral e seus aliados, Carolina Cacau, que foi candidata a vereadora do MRT pelo PSOL, afirmou que: “A justiça contra os crimes cometidos por esta quadrilha de políticos (e daqueles que estão soltos) não virá das forças repressivas e do autoritarismo da toga: a Lava-Jato atua conforme interesses políticos e blinda as empresas imperialistas interessadas e envolvidas no esquema. Ao contrário daquela esquerda que aplaude as forças tarefas da Lava-Jato, é preciso que os trabalhadores e o povo pobre dêem uma saída independente que não signifique fortalecer o autoritário judiciário".




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    Sérgio Cabral   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar