Juventude

Juventude Faísca lança novo site

Nesse dia 19 de dezembro a Faísca- Juventude Anticapitalista e Revolucionária lançou seu site. O Esquerda Diário conversou com Tatiane Lima, estudante da UNICAMP e militante da agrupação, para saber um pouco mais sobre esse novo projeto.

segunda-feira 19 de dezembro de 2016| Edição do dia

ED: Como será esse novo site que estão lançando?

Tatiane Lima: O site é parte das propostas que aprovamos no nosso lançamento em abril. Hoje temos uma página no Facebook e somos parte também do portal Esquerda Díário, mas sentimos a necessidade de criar esse espaço online para ampliar ainda mais as possibilidades da juventude entrar em contato e interagirem ativamente com nossas ideias. Ele deve ser um local para que a juventude encontre as nossas principais declarações políticas. Em destaque estará o nosso manifesto político-programático, que está em processo de construção e vem sendo discutido com centenas de jovens em diversos lugares do país. O manifesto é um importante instrumento para que jovens que se interessam por construir esse projeto revolucionário conosco possam nos conhecer melhor e serem parte de nossa juventude a partir de um debate vivo e profundo.

ED: Qual importância política você vê no lançamento desse site, com a atual situação nacional?

Tatiane Lima: Estamos passando por um momento muito profundo de crise política e econômica, onde a instabilidade do governo golpista de Temer aumenta a cada dia. A Lava Jato avança nos seus métodos autoritários, fortalece o Judiciário com seus “super-poderes”, sendo um dos protagonistas do golpe e um auxiliar direto para a implementação dos ajustes. Enquanto os parlamentares corruptos buscam seguir aprovando a toque de caixa diversos ataques sobre a juventude e os trabalhadores. Foi assim com a absurda PEC 55 do fim do mundo e dos investimentos com serviços essenciais, também com a MP que quer destruir o Ensino Médio. Também avança a Reforma da Previdência e diversas outras medidas para descontar os custos dessa crise nas nossas costas. Mas nós jovens não estamos assistindo passivos a todo esse caos, desde junho de 2013 viemos sendo a linha de frente de importantes manifestações de luta e resistência. E foi assim também que nasceu a Faísca, em meio a luta contra o golpe institucional que acometeu o país, como parte do anseio de centenas de jovens que buscam um resposta política de fundo contra os ataques que a burguesia vem implementando com o agravamento da crise, e também contra cada miséria que acontece devido a exploração e a opressão capitalista. Por isso vejo que esse site será mais um meio, junto ao Esquerda Diário, das nossas ideias chegarem a centenas de milhares de jovens em todo o país.

ED: E como vai ser a relação do site e o Esquerda Diário?

Tatiane Lima: Como eu disse, a Faísca é parte ativa da construção do portal Esquerda Diário, onde vemos uma importante mídia militante que busca dar voz aos trabalhadores e a juventude, em alternativa a mídia golpista que domina o país. O site vem no sentido de fortalecer essa relação, permitindo que cada jovem que se apaixonar pelo projeto de construir essa juventude conosco possa também ter no ED um instrumento para poder levar nossas ideias a um número maior ainda de pessoas.

ED: Você disse que no site estará presente o manifesto que vocês estão discutindo, pode nos contar um pouco mais sobre esse manifesto?

Tatiane Lima: No manifesto temos parte de um acúmulo histórico que viemos construindo sobre qual o programa melhor pode orientar uma juventude anticapitalista e revolucionária. Ele ainda esta em fase de elaboração e debates, justamente porque que queremos construir esse projeto com centenas de jovens que não aceitam que um governo golpista aplique tantos ajustes, que veem a Lava Jato como um instrumento do imperialismo para fortalecer um poder judiciário que é parte da mesma ordem podre que não nos representa e sabem que a política de conciliação de classes do PT nunca pôde dar uma resposta de fato às grandes injustiças sociais, à exploração e opressão que dão o tom da nossa realidade. Centenas de milhares de jovens buscam uma alternativa política pra situação nacional e já não confiam nas promessas e demagogicas dos políticos tradicionais. Então no manifesto colocamos o porquê acreditamos que somente com uma Assembleia Constituinte livre e soberana, imposta pela força da nossa mobilização é que pode dar uma resposta política de fundo a esta crise, como forma de questionar os privilégios de uma seleta casta de empresários, políticos e altos funcionários públicos, enquanto vemos nossas condições de vida cada vez mais ameaçadas pela crise, exigir cada direito, como as demandas das mulheres, negras e negros e LGBTs, desmascarar a profunda desigualdade social que é alimentada pela ordem capitalista, que permite que 1% explore e nós que somos a maioria padeçamos. Enfim, queremos uma constituinte para que as nossas aspirações não sejam canalizadas para a manutenção dessa realidade. Por também compreender que enquanto o capitalismo existir como sistema econômico mundial a juventude e a classe trabalhadora não poderão ser livres das amarras da opressão e exploração é que defendemos um programa que possa dar uma resposta de fundo para acabarmos com a miséria desse sistema, lutando desde já pela construção de uma juventude revolucionária profundamente aliada à classe trabalhadora.

Para conferir o site é só acessar: http://juventudefaisca.com.br/




Comentários

Comentar