Gênero e sexualidade

LGBT

#JustiçaporYuri: adolescente negro e LGBT é assassinado no RN

Yuri Alzaniel foi encontrado morto hoje, 26, pela manhã, no município de São José do Mipibu (RN). Yuri foi agredido por homofobia com pedradas e não resistiu.

segunda-feira 26 de outubro| Edição do dia

Yuri Alzaniel tinha apenas 16 anos, era um jovem negro e LGBT e foi assassinado barbaramente nessa manhã, morto a pedradas. Foi deixado agonizando e quando foi encontrado, foi exposto nas redes sociais com vídeos e não resistiu.

Yuri Alzaniel se tornou em mais uma vítima da LGBTfobia, que coloca o Brasil em 1º lugar mundial de assassinatos, na região Nordeste que concentra 35% destes. Nas redes sociais, jovens potiguares utilizam a hashtag #JusticaPorYuri para manifestar seu repúdio e dor frente a um crime que ameaça a vida de muitos.

Em depoimento ao G1 RN a avó de Yuri, Aldaci Lopes, disse: "Ele não tinha problema com nada. Eu quero justiça. Que a justiça seja feita com quem fez isso com ele. Ele não merecia isso não".

É necessário rememorar como as mãos de Bolsonaro estão encharcadas de sangue negro e LGBT, além das mais de 160 mil mortes pela COVID 19 no Brasil, sua atuação e discurso legitimam os assassinatos das pessoas LGBT, com Damares Alves assumindo a pasta do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos declarando que “menino veste azul e menina veste rosa”, no país que também é recordista em transfeminicídios.

Assim como também são responsáveis os representantes locais destes ataques, como o Deputado Estadual Albert Dickson (PROS) que recentemente propôs o Dia do Orgulho Heterossexual no Rio Grande do Norte, recebendo apoio nas redes sociais de ninguém menos que Carlos Bolsonaro (Republicanos).

Nós do Esquerda Diário nos solidarizamos com todos os amigos e familiares de Yuri Alzaniel e nos somamos ao grito por justiça.




Tópicos relacionados

Damares Alves   /    Governo Bolsonaro   /    Natal   /    LGBT   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar