Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Justiça autoriza Temer a gastar dinheiro público com mentiras sobre reforma da previdência

O desembargador Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal da 1º região, revogou a proibição e liberou o governo veicular campanha de publicidade a favor da reforma da previdência.

segunda-feira 4 de dezembro| Edição do dia

Na semana passada (29), a juíza Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14º Vara Federal em Brasília, suspendeu a campanha de publicidade do governo federal sobre a reforma da previdência por ser "genuína propaganda de opção política".

No dia 30, a Advocacia Geral da União recorreu da decisão e no dia 01, menos de dois dias após a decisão da juíza como noticiamos aqui, o desembargador Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal da 1º região, revogou a proibição e liberou o governo veicular campanha de publicidade a favor da reforma da previdência. Para defender sua revogação, o desembargador disse "tem muita gente no Brasil que trabalha pouco, ganha muito e se aposenta cedo" e que a reforma serve para "combater privilégios".

Essa ação mostra o quanto o governo golpista de Temer está empenhado em passar os ataques sobre a classe trabalhadora, gastando o dinheiro público com publicidade falsa e enganosa, querendo difundir sobre a população a ilusão de que as reformas são boas, quando na verdade, o projeto dos capitalistas é descontar na classe trabalhadora o preço da crise.

Às ruas dia 5 contra a reforma da previdência! Retomar o caminho da greve geral!




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar