PRISÃO DE LULA

Justiça autoritária impede visita médica a Lula na prisão

No bojo das proibições arbitrárias de visitas, Carolina Lebbos , juíza da 12ª Vara Federal de Curitiba, vetou a visita de um dos médicos indicados para atender a saúde do ex-presidente Lula, alegando que "não há urgência" envolvida, sem nenhum tipo de respaldo clínico profissional.

quarta-feira 25 de abril| Edição do dia

Como pode um juiz se colocar na posição de avaliar questões de saúde? Justamente para isso existem os médicos, não? Como é possível avaliar as condições de saúde de uma pessoa se é vetada a visita do profissional que é capaz de fazer tal julgamento? Ou agora os diagnósticos são aferidos por pura convicção, assim como foi o julgamento de Lula? A onipotência dos juízes na Lava Jato está tão elevada, que agora não apenas decidem quem é culpado ou inocente pela mera intuição, mas também decidem, com o mesmo método, quem está doente e quem está saudável?

Segundo o site de notícias Viomundo, desde que foi preso, em 7 de abril, Lula não teve acesso a nenhuma avaliação médica de rotina como habitualmente vinha fazendo devido a problemas crônicos de diabetes e hipertensão, que podem colocar em risco sua saúde.

O site também menciona que a defesa de Lula alega ter informação de que outras pessoas sob custodia na superintendência da Polícia Federal do Paraná recebem atendimento dos médicos indicados por eles, de forma que a restrição unilateral para com Lula torna a justiça "assimétrica".

A justiça da Lava Jato, que já havia proibido visitas ao ex-presidente, se mostra mais uma vez escandalosamente arbitraria e autoritária, dando mais uma amostra de que que estão dispostos a atropelar qualquer direito democrático elementar para desmoralizar e atingir seus alvos.




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Golpe institucional   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar