Negr@s

RACISMO JUDICIAL

Justiça anula suspensão de estudante bolsonarista que ameaçou negros de morte

Contrariando a decisão da própria Mackenzie, que expulsou o estudante de direito e apoiador de Jair Bolsonaro, após ele ter dito que ''a negraiada vai morrer'', a Justiça de São Paulo concedeu uma liminar anula esta decisão tomada pela instituição.

quarta-feira 23 de janeiro| Edição do dia

A justiça brasileira, mais uma vez, demonstrou o seu caráter extremamente racista e ser conivente e colaborar com os absurdos que a extrema direita pratica.

De acordo com o G1, Mackienze confirmou o desligamento do aluno no dia 10 de janeiro, mas esta decisão da Justiça, que é do dia 17 de dezembro do ano passado, já tinha determinado que a expulsão fosse suspensa.

Essa decisão demonstra que o Judiciário conflui com racismo existente no país quando realiza um julgamento, de modo que a juíza Silvia Figueiredo Marques, do Tribunal Reginal Federal da 3a Região, acatou parcialmente o argumento de defesa de Baleotti de que o processo disciplinar aberto pela instituição para investigar o aluno foi irregular. Ela manteve a suspensão do estudante, mas suspendeu o seu desligamento.

Ignorando simplesmente o fato do estudante ter dado uma declaração não só racista, mas que ameaçava a vida dos estudantes negros da instituição, a defesa do estudante afirma que a comissão sindicante da universidade não tem competência para punir, mas sim apenas para apurar os fatos.

A defesa, para encobrir o absurdo cometido pelo estudante, utiliza de argumentos aparentemente técnicos, como a necessidade de que a comissão para julgar o caso seja formada por três professores, um membro do corpo técnico e o Corregedor Disciplinar Universitário.

O caso aconteceu em outubro de 2018 e ganhou repercussão nas redes sociais. Na ocasião, o estudante aparece com uma camiseta do presidente Jair Bolsonaro dizendo que está ’’indo votar ao som de Zezé, armado com faca, pistola, o diabo, louco para ver um vadio vagabundo com camiseta vermelha e já matar logo’’. E ele continua dizendo ’’ta vendo essa negraiada? [Enquanto aponta a câmara para uma moto ocupada por duas pessoas] Vai Morrer, vai morrer, é capitão caralho.’’

Este é um pequeno caso, mas que não deixa de ser abusrdo, que mostra que a justiça é um dos responsáveis pelo fortalecimento da extrema direita ao deixar esses casos impune. A justiça é responsável pela manutenção ordem racista nesse país também quando mantem preso sem julgamento mais da metade dos presos, em sua maioria jovens negros, e perdoa assassinatos cometidos pelas polícias.




Tópicos relacionados

Universidade   /    Poder Judiciário   /    Racismo   /    Negr@s

Comentários

Comentar