Sociedade

Justiça absolve manifestantes de SP, falta inocentar os 23 condenados políticos do RJ

Mariana Duarte

Estudante de Letras da USP

terça-feira 23 de outubro| Edição do dia

O caso dos 18 jovens que foram presos pouco antes do ato contra o golpista Temer foi recentemente encerrado. A justiça absolveu os jovens alegando que não haveriam provas que indicassem que estes poderiam cometer “ações violentas”.

Em 4 de setembro de 2016 acontecia uma manifestação contra o golpe que acontecia naquele ano e o presidente golpista Michel Temer. 18 jovens, que após o ocorrido ficaram conhecidos como “os 18 do CCSP” foram detidos pela PM após uma denúncia de que estes poderiam cometer atos de “vandalismo”. Os 18 foram processados por portarem vinagre e equipamentos de primeiro-socorros, além do absurdo fato de estarem de preto e usando gorros.

O curioso do caso foi que, dentre os detidos, estava o ex capitão de inteligência do exército, Willian Pina Botelho, já denunciado por assédio sexual e conhecido por suas participações em uma série de movimento sociais como agente infiltrado para identificar militantes. O então capitão possuía um perfil falso no Facebook e ao ser detido naquela tarde com os demais jovens, foi logo liberado, fato que não possui explicação da polícia militar até hoje.

Os jovens após a detenção passaram por uma série de experiências terríveis, como revista íntima no banheiro do metrô para as meninas e socos, inserção de objetos como paus de ferro em suas mochilas. Uma série de processos considerados ilegais, aonde os jovens não possuíram direito a defesa por um período de tempo naquela noite.

Todos esses episódios apontam a vontade da promotoria de tentar sob todas as formas criminalizar os manifestantes. Várias são as tentativas da justiça de criminalizar as manifestações. A condenação dos 23 do RJ, diferente do resultado dessse julgamento, foi a concretização dessa perseguição.

Pode te interessar: Por uma campanha contra a absurda condenação aos 23 manifestantes de junho de 2013

Em um possível governo Bolsonaro, que já afirmou que pretende "acabar com o ativismo", essa tendência de perseguição a manifestantes pelo judiciário só deve aumentar. Por hora comemoremos que após dois longos anos de processos, manifestações de solidariedade e pressão popular, os 18 foram finalmente absolvidos.




Tópicos relacionados

Movimentos Sociais   /    Sociedade

Comentários

Comentar