ARGENTINA

Jujuy: Manifestações e forte operativo policial no engenho La Esperanza.

Um forte operativo policial foi implantado esta manha contra os trabalhadores do engenho La Esperanza, que decidiram cortar a rodovia 34 contra as 338 demissões e o atraso de pagamentos de salário. Os trabalhadores se mobilizam também como parte da jornada de lutas contra a reforma da previdência na Argentina.

segunda-feira 18 de dezembro de 2017| Edição do dia

Os trabalhadores do engenho La Esperaza resolveram em assembleia na sexta passada se manifestar na rodovia 34 contra as 338 demissões e o pagamento da ultima quinzena de trabalho do conjunto dos trabalhadores. Desde cedo um forte operativo com dezenas de policiais, grupos especiais e a Gendarmeria Nacional (análogo a tropa de choque) se aproximou da rodovia. Momentos de tensão aconteceram quando um forte cordão policial bloqueou a rodovia e os trabalhadores tomaram a decisão de não se retirar do local.

Nesse momento as forças policiais se encontram ao lado da rodovia, mas não se descarta que tentem desocupar a via de forma violenta. O fiscal de justiça Zurrueta é quem esta responsável e já lançou a ordem de desocupação.

O dirigente do PTS-Frente de Izquierda, Gastón Remy, que esta na manifestação na rodovia destacou que:

“é impressionante o operativo policial montado pelo governo. A resposta de Gerardo Morales (governador da província de Jujuy) foi enviar centenas de policiais, nesse estamos momento vivemos uma situação de tensão com a possibilidade de repressão. Responsabilizamos o governo provincial e municipal do que pode chegar a acontecer aqui se houver repressão e seguimos exigindo a reincorporação de todos os companheiros do La Esperanza”

Por sua vez o deputado provincial do PTS-Frente de Izquierda, Alejandro Vilca, que esta na mobilização em frente ao Congresso Nacional contra a reforma da previdência promovida pelo governo de Mauricio Macri assegurou que:

“esta manha os trabalhadores do engenho La Esperanza cortaram a rodovia 34, de acordo com o que tiraram sexta passada em assembleia, em rechaço as 338 demissões e pelo pagamento dos salários da ultima quinzena, como parte também da jornada nacional de luta contra a reforma da previdência. Enquanto Morales ordenou seus deputados hoje para irem ao congresso votar a favor de um dos maiores roubos aos aposentados da história, manda a policia contra os trabalhadores que lutam por seus postos de trabalho.”




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Repressão

Comentários

Comentar