Educação

OCUPA TUDO | JUIZ DE FORA

Juiz de Fora: a juventude ocupa suas escolas e universidade

Acompanhando a ascensão da luta secundarista e das universidades contra a PEC 55 (antiga 241), a MP 746 e os demais ataques do governo golpista, a juventude de Juiz de Fora ouviu o recado que veio dos estudantes do Paraná e ocupam tudo.

quarta-feira 9 de novembro| Edição do dia

Acompanhando a ascensão da luta secundarista e das universidades contra a PEC 55 (antiga 241), a MP 746 e os demais ataques do governo golpista, a juventude de Juiz de Fora ouviu o recado que veio dos estudantes do Paraná e ocupam tudo.

No dia 26 de outubro após assembleia convocada pelo DCE e CONCADA, os estudantes da UFJF decidiram por maioria absoluta pela ocupação da reitoria da universidade. A ocupação é mais uma a nível nacional contra a PEC 55 e todos os ataques do governo Temer.

A juventude que ocupou a universidade segue acampada e dando um verdadeiro exemplo de organização a partir de assembleias e formação de comissões que garantem a melhor logística da ocupação. Já foram várias palestras, atividades culturais e grupos de discussões sobre todos os ataques do governo golpista contra os trabalhadores e os estudantes.

Além do mais, vale lembrar que a UFJF já no ano passado foi umas das primeiras universidades ocupadas contra os cortes do governo Dilma e em defesa de medidas de permanência estudantil. Sendo que, ainda hoje muitas das pautas levantadas não se cumpriram, como a moradia estudantil que não foi entregue aos estudantes.

Ocupa as universidades, as escolas... ocupa tudo!

Depois da UFJF foi a vez dos secundaristas se colocarem em marcha e ocuparem suas escolas. A primeira a ser ocupada foi o João XXIII e em seguida mais três escolas: IFET, Almirante Barroso e Duque de Caxias.

O movimento secundarista que teve grandes momentos e peso na greve dos professores da rede estadual em 2011 toma novo fôlego em meio ao cenário nacional e aponta uma reorganização na cidade em meio as ocupações e mobilizações.

A agenda das escolas em Juiz de Fora segue apertada entre debates, manifestações e ocupações. Ontem (8) a ocupação do colégio Duque de Caxias sinalizou a força de uma juventude que assim como no Paraná #OcupaTudo.

Hoje (9) mais de 350 estudantes de várias escolas tomaram as ruas da cidade contra os ataques do governo e em defesa das ocupações como método de luta para colocar abaixo a PEC 55 e todas as investidas dos golpistas.

No horizonte já se vê os raios solares que anunciam mais ocupações. Várias escolas da cidade organizaram rodas de conversas e debates como pontapé do movimento de mobilização dos estudantes para as ocupações.

Unificar as lutas nacionalmente contra os ataques

O dia 11 (sexta-feira) chamado pela CUT e CTB como um dia de paralisação e mobilizações por nenhum direito a menos vai ter em Juiz de Fora como protagonistas a juventude que ocupou a universidade e suas escolas. Este dia deve ser marcado por atividades e mobilizações no campus da UFJF e no centro da cidade.

Ao que parece, a CUT, CTB e UNE que até agora não romperam sua paralisia e permanecem na mais pura demagogia frente aos ataques de Temer precisam aprender com a juventude secundarista e universitária que vem desde as ocupações demonstrando como radicalizar na luta e colocar abaixo golpistas e seus ataques.

Na UFJF os estudantes já apontaram em diversas vezes a partir da ocupação a necessidade de se construir um comando nacional das ocupações. Entendem que para enfrentar de forma consequente a mediadas impostas por Temer é necessário a unificação das lutas e das ocupações.

Nós do Esquerda Diário já denunciamos por diversas vezes a traição e paralisia das centrais sindicais e do movimento estudantil ligadas ao PT e PCdoB. E seguimos defendendo também a necessidade de se levantar um comando nacional das ocupações com delegados eleitos pela base em cada universidade e escola.




Tópicos relacionados

Reforma do Ensino Médio   /    PEC 241/55   /    Juiz de Fora   /    #OCUPATUDO   /    Educação   /    Juventude

Comentários

Comentar