Sociedade

PRÉ-SAL À VENDA

Judiciário e Temer fazem de tudo para entregar o pré-sal ao imperialismo ainda hoje

sexta-feira 27 de outubro| Edição do dia

Apesar de a Justiça Federal do Amazonas ter suspenso os dois leilões de entrega do pré-sal, marcados para esta sexta-feira, 27, - a 2ª e a 3ª Rodadas de Partilha da Produção -, aos executivos das grandes petroleiras. Eles estão hospedados no luxuoso hotel Grand Hyatt, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, com água na boca à espera dos baixos preços pela compra de um patrimônio público e natural estratégico para o Brasil, marcada para às 9h desta sexta-feira.

A Advocacia Geral da União (AGU) recorreu contra a liminar e a expectativa entre os presentes é que a licitação transcorra sem problemas. Vencida a suspensão, Temer junto ao judiciário passaria por cima da Justiça do Amazonas para que a entrega ocorresse.

Esse leilão é parte da iniciativa do governo em entregar recursos naturais estratégicos do país, como o petróleo extraído do pré-sal, mas também hidrelétricas, aos capitais estrangeiros. Um verdadeiro dano ao patrimônio público e ambiental, ameaçados pela finalidade ao lucro privado do empresariado imperialista.

Ao todo, 16 petroleiras estão inscritas para participar das duas fases do leilão. Na 2ª Rodada, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fará oferta de quatro áreas cujos reservatórios de petróleo estão ligados a outras reservas já concedidas. A sequência será Tartaruga Verde, na Bacia de Campos, Gato do Mato, Sapinhoá e Carcará, na Bacia de Santos.

Na 3ª Rodada também serão ofertadas quatro áreas - Pau Brasil, Peroba, Alto de Cabo Frio Oeste, na Bacia de Santos, e Alto de Cabo Frio Central, na Bacia de Campos.

Os recursos do pré-sal e toda a circulação devem ser de controle completo da Petrobrás, 100% estatal. A única forma de impedir que esse patrimônio público fique nas mãos de corruptos do Estado ou do imperialismo é colocá-la sob controle democrático dos trabalhadores a serviço do conjunto da população.




Tópicos relacionados

Privatização da Petrobras   /    Sociedade

Comentários

Comentar