Juventude

GREVE TRABALHADORES UNICAMP

Jovens da Faísca penduram faixa na rodovia em apoio à greve dos trabalhadores Unicamp

Na tarde dessa terça-feira, 26, uma faixa com os dizeres "Contra a Reitoria que corta salário dos que lutam pelo HC e a educação" esteve pendurada na passarela da rodovia Zeferino Vaz, próximo ao bairro Costa e Silva.

terça-feira 26 de junho| Edição do dia

Trata-se de uma faixa produzida por militantes da juventude Faísca em solidariedade ao movimento grevista de trabalhadores da Unicamp, que resiste a uma ameaça de corte de ponto autorizada pela reitoria aos diretores de unidade da universidade. Dentre os militantes desse movimento estão estudantes da própria Unicamp, além de secundaristas e jovens da cidade, presente em outras cidades pelo país.

A greve desses trabalhadores, revalidada em assembleia com cerca de 400 funcionários nesse mesmo dia, é a mais forte dentre as mais forte das estaduais paulistas, que iniciaram exigindo reparação salarial dos 12,6% arrochados pelas reitorias junto ao governo de Alckmin (PSDB) e França desde 2015.

Até o momento os trabalhadores não conseguiram mais que uma proposta de 1,5% e um reajuste no vale-alimentação. Porém, a grande força da greve estão nas trabalhadoras do Caism (Centro de Atendimento Integral à Saúde da Mulher) e do HC (Hospital das Clínicas), que sofrem com falta de funcionários, cuja contratação foi em grande medida congelada pelo CONSU no ano passado. Além disso, faltam medicamentos e equipamentos no hospital, que recebe pessoas de toda região de Campinas.




Comentários

Comentar