Gênero e sexualidade

ABORTO

Jovem aborta sozinha, sobrevive, mas deve ser incriminada por "ocultação de cadáver"

Uma jovem de 20 anos que teria provocado aborto na última sexta-feira (23) e escondido o feto embaixo da cama, está internada na Santa Casa de Campo Grande.

segunda-feira 27 de novembro| Edição do dia

Ela teria tomado chás abortivos que conseguiu com a irmã de um traficante, além de ter utilizado uma tesoura, que resultou em sangramentos sérios.

Ela estaria escondendo a gravidez da família e optou pelo processo. Como o Estado não o garante, a jovem recorreu a métodos completamente perigosos e, por sorte sobreviveu. Os dados de mulheres mortas por abortos provocados ou clandestinos é um dado alarmante no país.

Apesar do processo traumático, deverá responder por provocar aborto, além de outras acusações absurdas como "subtração e ocultação de cadáver". É um escândalo no país as mulheres não poderem decidir sobre a própria gravidez, ao ponto de muitas terem de escolher o mais difícil que é se submeter a tais condições. Ainda pior é elas serem incriminadas por essa escolha, que o Estado deveria garantir enquanto um direito a aborto legal seguro e gratuito.




Tópicos relacionados

Direito ao aborto   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar