Sociedade

RESPOSTA JORNAL O TEMPO

Jornal de MG é complacente com nazismo e cede espaço para neonazista defender “holoconto”

Em pleno domingo o Jornal o Tempo reservou na parte principal da edição uma entrevista com um neonazista do sul de Minas Gerais criador de um partido “nacional socialista” inspirado em Adolf Hitler.

Flavia Valle

Professora, Minas Gerais

segunda-feira 23 de outubro| Edição do dia

Tão escandaloso quanto ter cedido o espaço, foi o caráter complacente da entrevista. Nada mais nada menos que o editor e dono de um dos maiores jornais de circulação e Minas Gerais, Vittorio Medioli, o também prefeito mais rico do Brasil, reavivando a tradição fascista italiana, sua terra natal.

Milhares de mineiros tiveram que se deparar com ideias que chamam o holocausto de “holoconto”, ideias inspiradas em Adolf Hitler e que os LGBT poderiam ser curados. O jornal sequer questionou o entrevistado que negou que 6 milhões de judeus foram exterminados pelo regime nazista, mais de 1 milhão passaram por Auschwitz, junto com mais de 100.000 ciganos, homossexuais, inválidos e militantes comunistas e socialistas, que compartilharam do mesmo destino.

A elite conservadora que controla os grandes meios de comunicação em Minas superou todos seus limites com essa entrevista irresponsável. Mostra como a grande mídia está longe de ser neutra ou imparcial. Num momento em que vivemos uma crise econômica e política no país, ideias de extrema direita tentam sair do nicho disseminando ódio e preconceito.

Enquanto milhares marcharam há dois meses atrás na cidade de Boston, Estados Unidos, contra ideias de seitas neonazistas que defendem a supremacia branca, em Minas Gerais o jornal O Tempo ajudou na disseminação dessas ideias.

Lamentável.




Tópicos relacionados

Nazismo   /    Minas Gerais   /    Juiz de Fora   /    Contagem   /    Sociedade   /    Belo Horizonte

Comentários

Comentar