Economia

RECUPERAÇÃO?

Jornais comemoram aumento na produção de veículos, mas fábricas estão operando só a 50% da capacidade

Os editoriais econômicos comemoraram o crescimento na produção de veículos, partindo de um piso de produção e vendas que é o pior desde 2006, 11 anos atrás. As patronais seguem demitindo, colocando em lay-off e férias coletivas e agora aproveitam essa situação para exigir as reformas trabalhista e da previdência como se essas fossem gerar investimentos, e não mais e mais desemprego.

sábado 6 de maio| Edição do dia

Os editoriais econômicos comemoraram o crescimento na produção de veículos, partindo de um piso de produção e vendas que é o pior desde 2006, 11 anos atrás. As patronais seguem demitindo, colocando em lay-off e férias coletivas e agora aproveitam essa situação para exigir as reformas trabalhista e da previdência como se essas fossem gerar investimentos, e não mais e mais desemprego.

A produção de veículos no Brasil cresceu 20,9% no primeiro quadrimestre ante igual período de 2016, para 801,6 mil unidades Apesar da alta, puxada pelas exportações, o setor opera com ociosidade média de 55% (52% nas fábricas de automóveis e 80% nas de caminhões e ônibus).

Em razão desse quadro, as montadoras mantêm 8.938 funcionários com jornada e salários reduzidos e 1.347 em lay-off (contratos suspensos). Em 12 meses, 8.419 trabalhadores foram demitidos. Hoje, o setor emprega 120,9 mil pessoas.

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, aproveitou a divulgação dos dados da produção de veículos para atender ao pedido de Temer e ser mais um patronal exigindo ataques aos trabalhadores, declarando:

"O setor espera que as reformas trabalhista e da Previdência sejam aprovadas". Para Megale, a perda de direitos geraria investimentos. É claro, aumentaria as margens de exploração e lucro. Sonham com fazer do Brasil a China. Ele completa a entrevista a Agência Estado dizendo: "e isso certamente deve trazer mais investimentos para nosso setor."

Há alguns dias, executivos de 15 montadoras estiveram com o presidente Michel Temer para discutir os investimentos e seu apoio público às reformas.

Com informações da Agência Estado




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista   /    Economia

Comentários

Comentar