Jonas se reúne com Guedes e Moro para atacar os trabalhadores

Em recentes reuniões, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette do PSB, e presidente da FNP (Federação Nacional de Prefeitos) se reuniu com Paulo Guedes para discutir as reformas, sobretudo a da previdência, e com Moro para discutir segurança.

segunda-feira 4 de fevereiro| Edição do dia

Em recentes reuniões, o prefeito de Campinas, Jonas Donizette do PSB, e presidente da FNP (Federação Nacional de Prefeitos) se reuniu com Paulo Guedes para discutir as reformas, sobretudo a da previdência, e com Moro para discutir segurança. Além de conversar com outros ministros, está clara a intenção do prefeito de Campinas em atacar o conjunto dos trabalhadores de Campinas e de outras cidades.

Na reunião Paulo Guedes afirmou que está empenhado em descentralizar os recursos para os estados e municípios. "Vamos construir uma economia baseada em mercado e, ao mesmo tempo, vamos descentralizar os recursos para revigorar o pacto federativo", afirmou Guedes. Uma das expectativas do ministro é a breve aprovação da Reforma da Previdência. "Quanto mais rápido essa reforma acontecer, mais rápido poderemos descentralizar", disse.

Alinhado a Paulo Guedes, Jonas reclamou da crescente parcela que os municípios tem que pagar para sustentar a previdência. Em clara conformidade com a aprovação da mãe das reformas, Jonas está aplicando em Campinas o CampPrev, proposta semelhante ao de Dória para fazer com que os trabalhadores do funcionalismo público despendem parcelas imensas de seus salários para contribuição com a previdência, com contribuições que chegam à quase 20% do salário, que há muito tempo não tem reajustes que sejam acima da inflação.

Jonas envolvido no escândalo de corrupção do hospital Ouro Verde frisou os investimentos em Saúde. Segundo ele, juntos, os municípios aplicaram R$ 139,72 bilhões na Saúde (R$ 31 bilhões a mais do que prevê a exigência mínima constitucional) quase todo o IPTU arrecadado nas cidades. "O peso da Saúde vai quebrar a espinha das prefeituras", refletiu Paulo Guedes.

Além de seus envolvimentos e investigação com a corrupção envolvendo hospitais, Jonas tenta passar um discurso demagógico de “preocupação com as contas públicas” quando na verdade sabemos da precarização que enfrenta a população para ter um acesso mínimo a saúde.

Com Moro o encontro foi para discutir a segurança nas grandes cidades e regiões metropolitanas. Não se sabe muito do conteúdo dessa reunião, mas como viemos vendo e denunciando no Esquerda Diário, as medidas arbitrárias do judiciário que prende Lula sem provas e pressiona para a reforma trabalhista nos tribunais, tem como objetivo uma maior repressão aos trabalhadores, sindicatos e movimentos sociais.

Jonas quer a Reforma da Previdência junto com Guedes e Bolsonaro

O presidente da FNP deixa claro seus objetivos de aprovar as reformas econômicas que querem acabar com a vida dos trabalhadores. Falando em cortar gastos na saúde e o gasto da previdência por parte dos municípios, os trabalhadores de Campinas e do país não tem nada o que confiar em Jonas.

Campinas está longe de recuperar algum nível de emprego que tinha antes da crise. Apesar do que os jornais falam, o único setor que está contratando mais do que demitindo é o setor de serviços baseado no crescimento nos serviços de limpeza e de terceirização, que vem acompanhados de baixos salários e precarização.. A reforma trabalhista está sendo aplicada e ainda há batalhas que não foram vencidas por parte dos governos para acabar com as condições de trabalho da população como hoje se dá na GM.

É preciso desde já nos prepararmos para o pacote de ataques que prepara Bolsonaro, Paulo Guedes e Jonas e para isso é preciso superar a passividade imposta pelas centrais sindicais como CUT e CTB, dirigidas pelo PT e PCdoB. Só a força dos trabalhadores pode impor condições dignas de trabalhado e de vivência para o conjunto da população.




Tópicos relacionados

Paulo Guedes   /    Jonas Donizette (PSB)   /    Campinas   /    Reforma da Previdência

Comentários

Comentar