Sociedade

CAMPINAS

Jonas aumenta subsídio das empresas de transporte para "recompor" seus lucros

Valor destinado às empresas de transporte passa R$ 11,5 milhões para R$ 15 milhões no terceiro trimestre, de julho à setembro. Tarifa continua sendo uma das mais caras do Brasil.

quarta-feira 19 de julho| Edição do dia

Conforme publicação no Diário Oficial do Município (DOM), divulgado nesta quarta-feira (19), a Prefeitura Municipal de Campinas aumentou o subsídio às empresas de transporte público em 25%, chegando a gritante quantia de R$ 18 milhões de reais. Desta quantia R$ 3 milhões são destinados ao Programa de Acessibilidade Inclusiva (PAI) e R$ 15 milhões para as empresas.

A justificativa do Secretário Municipal de Transportes, Carlos José Barreiro, foi a queda de 5% no número de passageiros no primeiro semestre de 2017.

“A queda foi além das expectativas e tivemos que recompor”, declara o secretário.

Com a segunda passagem mais cara do Brasil, os moradores de Campinas, hoje, pagam R$ 4,50. No mês de abril a queda no número de pagantes chegou a 10%, o que foi um pretexto para o aumento do repasse destinados às empresas de transportes permitindo que estas mantenham lucros crescentes.

Mesmo com os dados sobre o mesmo período deste ano, divulgados pela Ciesp Campinas, apontando para um aumento do desemprego na região, Barreiro justificou a queda ao número de feriados e a greve geral ocorrida neste mês.

Até o momento foi descartada a possibilidade de aumento da passagem ainda em 2017.

As empresas de transporte historicamente são beneficiadas por Jonas Donizette tendo importantes aumentos no subsídio desde 2013. Somados a isto podemos mencionar as demissões de cobradores, fator que reduziu drasticamente o valor gasto com funcionários, não alterando o salário dos motoristas, mas criando o acúmulo de funções. No início de 2017 Campinas teve um aumento no valor da passagem de mais de 18%. Carlos Barreto, ao mencionar que tiveram que “recompor” afirma que direcionaram o dinheiro público para recompor o lucro de empresas que enriquecem em cima de um direito básico da população de poder se locomover pela cidade.

A centralidade dada por Jonas Donizette a máfia dos transportes de Campinas escancaram o peso tido pelas mesmas no financiamento de sua campanha e para quem a serve está a serviço.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Transporte   /    Campinas

Comentários

Comentar