Sociedade

OPINIÃO

João Havelange: "A lata de lixo da história "

Morreu o cartola do futebol. Deveríamos chorar sua morte?

Rodrigo Tufão

São Paulo

terça-feira 16 de agosto| Edição do dia

Morre João Havelange, um dos principais dirigentes esportivos do mundo. Comandou a FIFA durante muitas décadas. Entre um esporte cada vez mais comercializado e escândalos de corrupção, Havelange se manteve com poder na entidade até 2013 quando deixou a presidência de honra.

Seu enterro não contou com a presença de nenhum jogador. Antes de se iniciar o futebol feminino nas Olimpíadas: não se fez 1 minuto de silêncio. A morte de Havelange passa à margem de quem faz o esporte existir. Os atletas.

Um fim merecido para quem durante a vida toda, parasitou o esporte. Do alto de seus cargos, as negociatas políticas e corrupção eram a regra. Não merece nenhuma homenagem. Seu legado está aí na FIFA. Uma entidade corrupta e anti-democrática. João Havelange merece a lata de lixo da história. Por lá vai apodrecer.




Tópicos relacionados

Futebol   /    Sociedade

Comentários

Comentar