Política

GREVE DA AMAZON

Jeff Bezos é o homem mais rico do mundo, mas na Amazon seus funcionários trabalham muito e ganham pouco

Segundo o índice Bloomberg superou a Bill Gates. Premiado como um “empreendedor visionário”, seus trabalhadores estão em greve no estado espanhol e na Alemanha.

quarta-feira 18 de julho| Edição do dia

O índice Bloomberg Billionaires atualizou a lista das personalidades mais ricas do planeta e colocou o fundador da Amazon, Jeff Bezos, no primeiro lugar.

Desde segunda-feira os mais de 150.000 milhões de dólares que acumula Bezos o converteu em homem mais rico da história moderna, superando em 55.000 milhões a Bill Gates, fundador da Microsoft, que ficou em segundo lugar do ranking com 95.000 milhões.

A soma milionária que ostenta Bezos cresceu nos últimos dias devido à chegada do Amazon Prime Day, 36 horas de desconto do gigante do comércio eletrônico, que representam as maiores vendas da empresa.

A melhora da companhia na bolsa de valores com a chegada destes dias chave, repercute sobre os títulos da empresa, que valem mais e aumentam sua riqueza.

Mas no caminho oposto se encontram os trabalhadores da empresa, que na rede de lojas no Estado Espanhol e Alemanha realizam protesto e greves contra os baixos salários e as longas jornadas de trabalho que cumprem.

Em Madrid a greve de 72 horas começou nesta segunda-feira, afetando a distribuição dos produtos durante todo o Prime Day, e é a resposta a tentativa da empresa de impor um novo convênio às escondidas nas contratações de trabalho depois de três meses de negociações infrutíferas com os sindicatos.

Desde esta terça-feira se somam a greve dos trabalhadores de sete centros da Amazon na Alemanha, o segundo maior mercado nacional da Amazon, depois dos Estados Unidos. Também na Polônia estão convocadas medidas de luta. Uma resposta de solidariedade internacional e uma extensão da luta contra a precariedade que quer impor a Amazon em todo o mundo.

Os protestos contra as condições de trabalho que impõe a empresa não são novos. Em abril centenas de trabalhadores da Amazon se reuniram em Berlim para manifestar-se contra Jeff Bezos no dia em que recebeu prêmio Axel Springer por seu “espírito empreendedor visionário”.

Como este “empreendedor visionário” consegue tanto dinheiro? A resposta está a vista para todos, explorando seus funcionários com extensas jornadas de trabalho, em troca de baixos salários e condições precárias de trabalho.

Tradução: Marcella Campos




Tópicos relacionados

Amazon   /    precarização   /    Greve   /    Política

Comentários

Comentar