Política

CÂMARA DE DEPUTADOS

Jean Wyllys pode ser afastado por ter cuspido em Bolsonaro

sexta-feira 18 de novembro| Edição do dia

No último dia 28, o deputado João Rodrigues (PSD-SC), discutiu com o Jean Wyllys Deputado (PSOL-RJ) onde chamou o Deputado do PSOL de "escória da política do país", logo em seguida Jean subiu a tribuna em sua defesa e também fez várias acusações ao deputado que ficou conhecido por ter assistido vídeo pornô durante uma votação.

Nesta quinta-feira (17), o conselho de ética da Câmara retomou a ouvir as testemunhas do caso da cusparada de Jean em Bolsonaro (PSC-RJ) no dia da votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Um dos depoimentos foi do ex-corregedor da câmara, Carlos Mannato, (SD-ES), que pediu afastamento temporário do mandato do deputado Wyllys, dizendo que solicitar cassação é um ato muito grave no momento.

O deputado do PSOL, já possui processo por quebra de decoro parlamentar e pode ser suspenso por 6 meses pelo "ato atentatório". Glauber Braga (PSOL-RJ), alegou que o cuspe não foi premeditado e sim uma reação diante do ocorrido, e ainda lembrou que o colega sofre uma "provocação permanente", por parte de Jair Bolsonaro e isso contribuiu para tal atitude.

Não é de hoje que Jean sofre ataques de cunho homofóbico, entre outros tipos de ofensas relacionadas a "moral" dentro da câmara dos deputados. Se faz necessário uma reflexão, pois Jair Bolsonaro reverenciou Ustra mostrando seu caráter desumano, além de absurdo, e esse fato não ganhou tanta repercussão na câmara. Porque tamanho incomodo com Jean Wyllys? Enquanto os homens hipócritas de "deus e da família" homenageiam torturadores, um parlamentar de esquerda é perseguido por se revoltar.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    PSOL   /    Política

Comentários

Comentar