Política

GREVE DOS PETROLEIROS

Ives Gandra, o reacionário que decide monocraticamente a ilegalidade da greve petroleira

terça-feira 18 de fevereiro| Edição do dia

Na noite desta segunda (17), o reacionário presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), o ministro Ives Gandra, publicou decisão de que a greve dos petroleiros é ilegal, a pedido da diretoria da Petrobras. O reacionário ministro, inimigo dos trabalhadores, tenta decidir de forma monocrática a ilegalidade da greve afirmando que seria uma greve com “motivações políticas (greve de solidariedade a empregados dispensados, de empresa subsidiária)".

Gandra não pode decidir sozinho a ilegalidade da greve, apenas após ser votada e aprovada no Tribunal, o reacionário toma essa decisão atendendo o pedido da patronal e mostra sua fidelidade aos capitalistas em querer esmagar a luta dos trabalhadores. Não é a primeira vez que Gandra mostra seus ódio ao trabalhadores, assim como em outros momentos ele também decretou medidas e apoiou ataques para que os trabalhadores fossem mais explorados e pagassem pela crise.

Ives Gandra, braço do Bolsonarismo no TST, já é notório pelas suas declarações esdrúxulas sobre subserviência das mulheres aos maridos, comparar casamento LGBT a um relacionamento com um cachorro e defender que o divórcio vai contra a “lei natural”, mas nos últimos anos tem se dedicado à uma cruzada incessante contra os trabalhadores, quando começou sua ferrenha defesa da reforma trabalhista, onde chegou a afirmar que empregos só são possíveis com direitos extintos e que reforma trabalhista evita “aventuras” de trabalhadores por seus direitos, pois com a nova legislação, se o trabalhador perdesse uma ação na justiça, teria que arcar com os caríssimos honorários dos advogados da empresa, levando o trabalhador a ruína. Em suma, é fazer com que o trabalhador fique coibido pelo medo a ter todos os seus direitos negados, tornando a vida dos trabalhadores mais precária e miserável para agradar os capitalistas e o governo Bolsonaro. Chegou inclusive a perseguir e censurar juízes contrários a reforma trabalhista, apresentando reclamações disciplinares por opiniões expressas em um artigo. Um cão fiel e voraz do governo Bolsonaro, pronto para atacar a classe trabalhadora da maneira mais cruel e descarada que puder.

Ives, assim como o resto do judiciário, vem se articulando de todas as maneiras no massacre dos direitos dos trabalhadores em prol de, cada vez mais, dar benefícios para os ricos capitalistas que fazem farra com o sofrimento do povo. Precisamos cercar de solidariedade a greve dos petroleiros ante os facínoras que desejam derrubar a todo custo os trabalhadores que se levantam por seus direitos. Que os trabalhadores, a juventude, os sindicatos e todos aqueles que se reivindicam de esquerda socialista apoiem e massifiquem o movimento dos petroleiros, para impor derrota no avanço autoritário e brutal da cruzada contra os direitos que o judiciário, o governo Bolsonaro e os capitalistas promovem, em nome da crise que os próprios capitalistas criaram.




Tópicos relacionados

Greve dos Petroleiros   /    Política

Comentários

Comentar