Internacional

POLÍTICA ANTI-MIGRATÓRIA GENOCIDA

Itália abandona no mar outro barco com 224 imigrantes

sexta-feira 22 de junho| Edição do dia

Um barco da ONG alemã Lifeline, contendo 224 imigrantes resgatados em frente à costa da Líbia, foi abandonado ao mar e impedido de entrar na Ítalia pelo ministro do interior italiano, Matteo Salvini. O ministro, que também é líder do partido de ultradireita “Liga”, acusou a ONG de não respeitar as ordens da guarda costeira italiana, dizendo que a Líbia deveria se encarregar de resgatar os imigrantes e afirmou que “Itália não pode assumir o fardo dos custos econômicos e sociais de uma imigração fora de controle". Além disso, o reacionário chegou a se referir as pessoas resgatadas como “carne humana a bordo” em um nível absurdo e cruel de desumanização.

Esse não é o primeiro evento xenofóbico de repressão costeira contra os imigrantes no país: há dez dias atrás o navio Aquarius, das ONGs Médicos sem Fronteiras e SOS Mediterranée, teve que desviar seu rumo até a Espanha, acompanhado de dois barcos da guarda costeira italiana, depois que o país negou a entrada de 630 refugiados resgatados no mar!

É importante lembrar que o governo italiano financiava em bilhões o governo do ditador líbio Muammar Kadafi em troca de conter a imigração entre outras medidas estratégicas para o governo italiano. Quando Kadafi foi deposto, a Itália continuou a financiar a milícias que tomaram o governo em seu lugar, e que posteriormente foram flagradas vendendo imigrantes como escravos.

É visto que o desrespeito com a vida das pessoas que fogem da devastação causada pelos próprios capitalistas é uma prática recorrente dos países imperialistas, e nao só dos EUA. Após a política de Trump de “tolerância zero”, mais de 2000 mil crianças já foram arrancadas de seus pais e levadas a abrigos onde são mantidas em uma situação de brutalidade dentro de jaulas. A barbárie das fotos, vídeos relatos da situação dessas crianças ecoa a barbárie vista na Europa em todos os últimos anos.

Os movimentos migratórios forçados sempre foram uma constante do capitalismo, que hoje é atravessada pela dinâmica da crise mundial agravando brutalmente a situação. A luta por eliminar as fronteiras nacionais é também a luta contra o imperialismo que mostra a face decadente do capitalismo e seu total desprezo com a vida das pessoas.

(foto: el país)




Tópicos relacionados

Imigração   /    Racismo   /    Internacional

Comentários

Comentar