Sociedade

Violência Policial

Intenso tiroteio na Maré mostra a política de extrema direita racista do Estado de Witzel e do governo Bolsonaro

Na manhã dessa quarta-feira, 31/07 vários moradores foram surpreendidos por intensos tiros na favela da Maré. Trabalhadores foram impedidos de trabalhar e segundo informações de moradores, o caveirão entra pelas ruas arrastando tudo que vê pela frente.

quarta-feira 31 de julho| Edição do dia

Seis meses de governo Witzel e Bolsonaro, a violência nas favelas só aumenta pelo braço do Estado representado pelas mãos da polícia. O cotidiano dos moradores da Maré é sempre com muita intensidade de violência policial, isso representa a política racista do governador Witzel, que já fez diversas declarações de apoio ao genocídio do povo negro nas favelas e periferias do Rio de Janeiro. A vereadora Marielle Franco viveu boa parte de sua vida na Maré, denunciava a violência policial e intervenção do Estado na favela, logo depois foi brutalmente assassinada a sangue frio e até os dias de hoje não sabemos quem mandou matar Marielle.

Bolsonaro, abertamente fez declarações de apoio a torturadores e assina embaixo o pacote anti-crimes do Moro, que na prática é a legitimidade do governo ao genocídio do povo negro e pobre pelas mãos da polícia. Além de violentar a vida dos negros e pobres, Bolsonaro quer precarizar às condições de vida, trabalho e futuro, com a reforma da previdência, que faz toda classe trabalhadora, trabalhar até morrer, enquanto a burguesia lucrará sob o suor dos trabalhadores.

Todo esse cotidiano de violência escancara o que tem de mais cruel nesse governo de extrema direita, representados na figura de Bolsonaro e Witzel. O racismo no capitalismo é responsável por toda violência a população negra e pobre nas favelas de todo Brasil, e no Rio de Janeiro isso é uma expressão muito dura da realidade dos negros e pobres. Nenhum trabalhador merece acordar debaixo de tiro, nenhum trabalhador merece perder sua vida, isso só acontece no capitalismo, porque ele só tem violência e precarização de vida a oferecer à classe trabalhadora de conjunto.

BASTA DE OPERAÇÕES POLICIAIS NAS FAVELAS, BASTA DE MORTES, MORADORES DE FAVELAS MERECEM EDUCAÇÃO, SAÚDE E MORADIA DE QUALIDADE.




Tópicos relacionados

Wilson Witzel   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    violência policial   /    Negr@s

Comentários

Comentar