Economia

ALTA NO PREÇO DA COMIDA

Inflação para dezembro é a maior desde 2015 e custo de vida da população segue subindo

Aumento se deve principalmente pela subida nos preços das carnes, feijão-carioca e frutas, bases da alimentação brasileira.

sexta-feira 20 de dezembro de 2019| Edição do dia

Imagem: Daniel Castellano/Gazeta do Povo

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), O IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15) teve alta de 1,05% em dezembro, depois de já ter subido 0,14% em novembro, segundo divulgado nesta sexta-feira, 20.

Este aumento é preocupante, pois o IPCA-15 mede nada mais nada menos que o custo de vida da população, acompanhando os preços desde alimentação a serviços de comunicação, saúde, habitação, transportes e vestuário. Assim, o aumento de seu indicador significa que houve um aumento nos preços de produtos básicos à sobrevivência da população brasileira.

O resultado do IPCA-15 é o maior para o mês de dezembro desde 2015. Este aumento se deve principalmente pela subida nos preços das carnes, feijão-carioca e frutas (17,71%, 20,38% e 1,67% respectivamente, só neste mês), base da alimentação brasileira.

Este aumento no preço das carnes, em específico, deixa clara que a intenção do governo de descarregar cada vez mais a crise financeira na população brasileira. No Brasil, um país líder da produção agropecuária mundial, é inconcebível que tenhamos famílias passando fome e sem condições de comprar comida pra se sustentarem. Para os grandes empresário, só o lucro lhes interessa: Devastam a Amazônia, exploram as terras e os trabalhadores até o último suspiro, para toda a produção ser escoada na exportação e a população não ver nenhuma moeda disso.

É imprescindível termos claro que dentro do capitalismo, não importa se há fome e miséria, se o povo brasileiro pena para sobreviver com menos de um salário mínimo, se passa fome ou se está desempregado, como o caso de Leidiane, mãe de seis crianças que está desempregada e vive com menos de um salário mínimo por mês não tendo por muitas vezes o que comer.

No capitalismo, o que importa é a garantia das imensas riquezas controladas por um punhado de empresários que enriquecem às custas do sangue e suor do povo brasileiro. Precisamos fazer como o povo chileno e mostrar nas ruas que não aceitaremos ter como nossos únicos destinos possíveis morrermos de fome desempregados ou trabalharmos até morrer. Devemos nos organizar para impor um novo sistema em que toda a produção do país esteja a serviço única e exclusivamente do povo brasileiro, que seja feito o manejo consciente dos recursos naturais e não toleremos mais que alguém padeça de fome por não ter o que comer.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Inflação   /    Economia

Comentários

Comentar