Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Impunidade garantida para atacar a aposentadoria: Aécio é escolhido por Temer para articular reforma

Temer esta correndo para terminar o ano com o “presente de Natal” da reforma da previdência, para isso vem fazendo jantares e acordos e negociatas. Seu novo aliado para articular a reforma é Aécio Neves (PSDB), que recentemente teve sua impunidade votada pelo congresso, para agora garantir a votação da reforma da previdência que visa acabar com o direito básico a aposentadoria.

quarta-feira 22 de novembro| Edição do dia

O governo Temer esta com o tempo apertado até o final do ano, para garantir que votem a reforma da previdência, por isso esta buscando aliados e fazendo todo tipo de acordos. Aécio Neves foi escalado com um nome “de peso” para articular a reforma, para tentar reduzir as resistências a votação.

Recentemente Aécio Neves foi afastado das suas funções no Senado, sem entrar no tema do autoritarismo judiciário, o fato é que os atos corruptos do tucano são conhecidos e até motivo de chacota nas redes sociais, como o caso do “Helecóptero de cocaína”. Mas existem vários outros, desde da quebra de sigilo do Banco Rural na CPMI dos Correios entre 2005 e 2006, até a ligação vazada entre Neves e os empresários da JBS aonde o senador pedia dinheiro à multinacional.

Nesse processo Temer, que também teve sua impunidade garantida recentemente, atuou ativamente para defender a impunidade do tucano, se escancara como a troca de favores no congresso são todos jogos para a casta política se salva e garantir os ataques aos direitos da população para agradar os empresários.

O acordo entre o tucano e Temer se deu em um encontro fora da agenda oficial na manhã desta quarta-feira (22). O presidente pediu para Aécio ajudar para que o PSDB feche questão favoravelmente à mudança nas aposentadorias.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o tucano já está buscando os deputados da sigla para que votem favoravelmente na reforma da previdência. A ideia de Temer é que o tucano ajude a identificar os parlamentares que estão resistentes para que o presidente os convoque para conversas particulares.

Isso porque frente a crise no PSDB, Temer tem medo de que a sigla desembarque do governo colocando em risco a aprovação da reforma.

Por outro lado esse novo comprometimento do tucano com o governo federal vem gerando mais atritos no PSDB, que já haviam pressionado Aécio a se afastar do governo e se dedicar a política mineira e a sua situação eleitoral.

Os setores do PSDB que estão “resistentes” a votação da reforma, é apenas um jogo político frente as eleições. A sigla vem apontado em se afastar do governo uma vez que sua baixíssima aprovação pode manchar algumas candidaturas.

Entre os jogos parlamentares, eleitorais e de impunidade, o direito a aposentadoria da população da população esta ameaçado pela casta política que, por sua vez, mantém suas aposentadorias e uma série de privilégios.

Para saber mais - Senado salva Aécio pela segunda vez, com demagogia contra abusos do Judiciário




Tópicos relacionados

Aécio Neves   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar