Internacional

SOBRE JULGAMENTO DO LULA

Imprensa internacional: provas contra Lula estão muito abaixo do padrão

quarta-feira 24 de janeiro| Edição do dia

Em meio ao julgamento antecipado de Lula no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em Porto Alegre, o caso é mencionado nesta quarta-feira nos sites de alguns dos principais jornais do mundo. Para cobrir o julgamento na capital gaúcha, cerca de 300 jornalistas se credenciaram, dos quais 54 são correspondentes internacionais.

O “Financial Times” afirma que o “Brasil ficará grudado à televisão” nesta quarta-feira para acompanhar o que descreveu como “o julgamento do século” no País. O jornal britânico ressalta que a ambição de Lula de concorrer à eleição presidencial poderá ser frustrada se a condenação ao ex-presidente for mantida.

Os sites dos norte-americanos “New York Times” e “Washington Post” trazem matéria da Associated Press afirmando que o “futuro de Lula depende de um apartamento numa cidade decadente”, referindo-se ao tríplex no Guarujá que, segundo denúncias, pertenceria ao ex-presidente.

O jornal publicou artigo do codiretor do Center for Economic and Policy Research, Mark Weisbrot, em que diz que as provas contra Lula estão muito abaixo do padrão que seria usado seriamente no sistema judicial dos Estados Unidos.

O espanhol “El País”, por sua vez, diz em sua página que a decisão judicial de hoje sobre Lula marcará “o futuro político do Brasil”. Já o argentino “La Nación” destaca em seu site que Lula – que tem figurado como favorito nas pesquisas para a eleição presidencial – promete lutar “até a morte”.

Já o francês Le Monde, em sua capa, diz que "serão três desembargadores, escrutados pelas câmeras, numa cidade altamente militarizada, que decidirão ou não confirmar a condenação pronunciada por Sérgio Moro", três desembargadores que "assinarão o atestado de óbito político de um antigo chefe de Estado e lançar a campanha eleitoral de 2018 numa luz inédita".

A rede de notícias latino-americana TeleSur destacou a ida de Lula a Porto Alegre na véspera de seu julgamento. Segundo a matéria, se o ex-presidente for condenado em segunda instância "poderia acabar na prisão e ficar distante das eleições em outubro, em que é visto como favorito". A TeleSur disse, ainda, o encontro de Lula com sindicalistas em São Paulo, antes de partir para Porto Alegre. "Lula confessou que, em seus 72 anos, não tem espaço para o ódio, mas espera que alguém em algum momento peça desculpas a ele, por tê-lo acusado sendo inocente".

Sabemos que se fosse para aplicar seriamente a Lei da Ficha Limpa, toda a banda de mafiosos golpistas tampouco poderia se candidatar e não sobraria quase nenhum candidato conhecido de pé. Por isso, não confiamos nesses juízes milionários que não foram eleitos por ninguém para decidir quem pode ou não se candidatar.

Não apoiamos o PT – duplamente responsável pelo fortalecimento da direita que aplicou o golpe institucional e as contrarreformas - e batalhamos para mostrar para os trabalhadores que Lula não é nenhuma alternativa à direita golpista: mas damos essa batalha ao mesmo tempo em que rechaçamos qualquer tentativa de restringir ainda mais os direitos democráticos das massas, que hoje se expressa em seu direito de votar em quem quiser, inclusive em Lula.

Seguiremos transmitindo no Esquerda Diário todos os detalhes dessa jornada montada arbitrariamente pelo judiciário para atacar os direitos democráticos da população como continuidade do golpe institucional e definir em quem milhões de trabalhadores poderão votar ou não em 2018.




Tópicos relacionados

Julgamento de Lula   /    "Partido Judiciário"   /    Lula   /    Poder Judiciário   /    Internacional

Comentários

Comentar