Mundo Operário

SÃO PAULO

Idoso é resgatado no interior de SP em mais um caso de trabalho análogo a escravidão

quarta-feira 1º de julho| Edição do dia

Mais um idoso foi encontrado em condições análogas à escravidão em São Paulo, dessa vez em São José dos Campos. O homem de 61 anos trabalhava no manejo do gado leiteiro recebendo como contrapartida uma moradia insalubre, não era registrado e trabalhava sem folga das 5 da manhã as 6 da tarde todos os dias.

O senhor vivia com a mãe de 87 anos em um cômodo sem foro e com telhas quebradas o que os obrigava a em dias de chuva dormirem sobre lonas. No cômodo não havia geladeira ou fogão a gás, apenas um fogão a lenha com a chaminé entupida, o que fazia com que respirassem fuligem quando estava em uso, os idosos utilizavam água de mina, e se alimentavam com doações de cestas básicas de vizinhos e voluntários.

O dono da propriedade que foi preso em flagrante, alegou que pagava salário mediante produção e que auxiliava com cestas básicas, mas não tinha recibos ou qualquer indicio que comprovasse suas afirmações. Seu advogado pediu que fixassem uma fiança para sua libertação, por fim, foi firmado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) um termo no qual o empregador se compromete a registrar o trabalhador, reformar a casa em que este vivia e além de uma ajuda mensal, indenizar o idoso.

O caso faz lembrar, o recente escândalo de uma senhora também de 61 anos que foi resgatada na região de Alto Pinheiros ela era mantida em cárcere privado por Mariah Corazza Üstündag executiva do setor de fragrâncias da Avon, vivia em um deposito de moveis em situação desumana, não tinha se quer acesso a banheiro ou uma cama para dormir, a senhora que havia sido contratada como empregada doméstica em 1998 não recebia salário desde 2011.

Esses casos evidenciam o descaso com a classe trabalhadora, onde é possível simplesmente pagar uma fiança, como Fez Mariah Corazza ao pagar o misero valor de R$ 2100,00 e seguir impune por anos de servidão, impondo a classe trabalhadora a miséria de uma vida a serviço do capital.




Tópicos relacionados

Trabalho Escravo   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar