Sociedade

AMAZÔNIA

Ibama e Instituto Chico Mendes sofrem ataques após serem criticados por Bolsonaro

Durante operações de combate ao desmatamento ilegal na Amazônia, três carros do Ibama foram queimados no último sábado (20), na cidade de Buritis (RO). Na sexta (19) foi o Instituto Chico Mendes que sofreu um ataque no município de Trairão (PA). Os órgãos são alvos recorrentes de críticas por parte de Bolsonaro.

segunda-feira 22 de outubro| Edição do dia

Bolsonaro já prometeu acabar com todos os ativismos do país e tratou como "indústria de multas" os serviços de combate ao desmatamento e de proteção às áreas de conservação ambiental. Ele mesmo jamais pagou uma multa R$ 10 mil que recebeu por pescar em local de preservação ambiental em Angra dos Reis (RJ).

Segundo a Folha, na última sexta-feira uma equipe do ICMBio estava na Floresta Nacional Itaituba 2 para verificar desmatamento e roubo de madeira. Uma ponte na única estrada de acesso ao local foi queimada. Um grupo de pessoas se concentrou a alguns metros dali e foi dispersado pela política. A equipe que trabalhava no local relatou ter ouvido tiros.

No sábado, na cidade de Buritis (RO), dez viaturas do Ibama estavam estacionadas em frente a um hotel. Três delas foram incendiadas e um grupo de pessoas chegou a tentar incendiar outras, mas foi contido. Dois suspeitos pelo ataque foram presos.

Bolsonaro é o candidato do agronegócio, o mesmo responsável pelo desmatamento e exploração ilegal das regiões onde atuam o Ibama e outros órgãos de proteção e preservação ambiental. Sua possível chegada ao governo deve significar também ainda mais destruição da Amazônia, liberando a exploração total dos já muito destruídos recursos naturais disponíveis no país.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Sociedade

Comentários

Comentar