Hoje acontece 1ª audiência sobre o caso Luana Barbosa em Ribeirão Preto

quinta-feira 19 de julho| Edição do dia

Acontecerá em Ribeirão Preto, hoje (19), a primeira audiência do caso Luana Barbosa. Já tendo trabalhado como garçonete, faxineira e vendedora, Luana era lésbica, e foi morta após agressão policial enquanto levava o filho para a aula de informática.

Depois de 5 dias na UTI, Luana Barbosa morreu em 2016 por traumatismo craniano causado pelo espancamento de seis policiais ao se negar ser revistada por policiais homens no Jardim Paiva, periferia de Ribeirão Preto. Luana deixou um filho de 14 anos e sua morte rodou o país como mais uma vítima de lesbofobia, feminicídio e do racismo policial.

Como uma lésbica não feminina, a polícia assassinou mais uma vida negra como tanto ocorre no país, negando o básico direito de não ser revistada por um homem, onde a violência policial tem um alvo e uma mira os trabalhadores e trabalhadoras do país, que em sua maioria são mulheres e negros. Além de mais uma morte por lesbofóbica no país que mais mata LGBT’s no mundo.




Tópicos relacionados

negras e negros   /    Violência Policial

Comentários

Comentar